Filosofia de Merleau-Ponty

Por toda a sua história de pesquisa e estudo, Merleau-Ponty é considerado um dos filósofos fenomenológicos mais importantes da França; conheça-o


“Filosofar é procurar, é implicar que há coisas para se ver e se dizer”. Essa é uma das afirmações do filósofo francês Maurice Merleau-Ponty, que faz um resumo sobre o que seus conceitos retratam, um viés da fenomenologia e do existencialismo. Sendo assim, os estudos feitos pelo pensador atentam à inserção do homem na realidade da existência, à realidade da história e à significação dos fenômenos. Todos esses aspectos foram abordados nas obras que o autor escreveu ao longo da sua vida, inspiradas, principalmente, nos trabalhos do matemático e filósofo alemão, considerado o pai da fenomenologia, Edmund Husserl.

Vida e carreira do filósofo Maurice Merleau-Ponty

Nascido em 14 de março de 1908, na cidade de Rochefort-sur-Mer, na França, Maurice Merleau-Ponty formou-se em filosofia aos 23 anos pela faculdade École normale supérieure de Paris. Através dessa graduação, o filósofo teve a oportunidade de ensinar em vários liceus – nome dado a instituições de ensino naquela época.

Além de professor, Maurice ainda serviu como oficial ao exército francês na segunda guerra mundial. Após os anos de conflito, Merleau-Ponty ainda foi convidado a ensinar em outras instituições de ensino superior na França. Em paralelo as aulas, nos anos seguintes a 1945, atuava como co-editor da revista Les Temps Modernes (Os tempos modernos), juntamente com Jean-Paul Sartre. Entretanto, a parceira findou em 1952 por conflitos de ideias c0om o sócio.

Filosofia de Merleau-Ponty

Foto: Reprodução/ internet

Por toda a sua história de pesquisa e estudo, Merleau-Ponty é considerado um dos filósofos fenomenológicos mais importantes da França. Sua carreira está marcada com várias obras que expressavam seus conceitos atamente influenciados pelo Edmund Husserl. Entre elas podemos destacar “A Estrutura do comportamento” (1942) e “Fenomenologia da percepção” (1945), que agregam muito conhecimento à respeito do estudo da fenomenologia.

Os estudos e pesquisas do filósofo foram interrompidos em 4 de maio de 1961, data da morte de Merleau-Ponty. Mesmo com pouca idade, 53 anos, Maurice conseguiu ser pensador, professor, filósofo, e ainda contribui para as teorias ligadas à psicologia, como o gestalt.

Os pensamentos de Merleau-Ponty

Para Maurice, as relações vivenciadas do ser humano com as coisas e as pessoas podem ser percebidas, inicialmente, em sua totalidade. Isto nos induz a entender que a pressa faz o homem compreender um determinado objeto como um todo, através da sua consciência perceptiva. Sendo assim, após perceber o elemento, este entra na consciência do espectador e passa a ser considerado um fenômeno.

Quando o objeto adquire a forma de fenômeno, imediatamente ele obtém um conhecimento imaginado em toda a sua plenitude. Entretanto, quando se leva em consideração a teoria da gestalt (forma), podemos interpretar a forma como estrutura, percebendo que o todo é constituído por partes e a elas também se deve uma atenção.

Finalizando, é possível perceber que quando Merleau-Ponty questiona no início de suas teses “o que é fenomenologia?”, o filósofo ainda sugere que o estudo serve para restituir os elementos vislumbrados à sua fisionomia concreta, entendo as partes dos fenômenos e assegurando à sua plenitude.


Reportar erro