Frutose

Considerada o açúcar mais doce que existe, a frutose, ou o açúcar das frutas, também é conhecida como levulose. O ingrediente, além de ser…


Considerada o açúcar mais doce que existe, a frutose, ou o açúcar das frutas, também é conhecida como levulose. O ingrediente, além de ser encontrado na natureza, é utilizado na indústria para fabricar refrigerantes, sucos e doces em geral.

Frutose

Foto: Reprodução

O que é a frutose?

A levulose, como também é conhecida, é um tipo de carboidrato chamado de composto orgânico pertencente ao grupo dos monossacarídeos, ou seja, de moléculas que não sofrem com a ação da hidrólise – processo que quebra moléculas a partir da água.

De fórmula química C6H12O6, a frutose é bem parecida com a glicose. A diferença encontra-se apenas no grupo químico, já que a primeira pertence às cetonas, enquanto a segunda aos aldeídos. Sua obtenção se dá através da hidrolise da inulina, substância encontrada nos vegetais, ou na sacarose, que é a junção de frutose mais glicose, que pode ser encontrada em frutas, vegetais, cereais e também no mel.

Utilização da frutose

Utilizada industrialmente através das frutas ou do xarope de milho, a frutose é encontrada na produção de doces, sucos, frutas em conserva ou desidratadas, refrigerantes e produtos processados.

Frutose no organismo

A frutose, quando ingerida, é metabolizada e se transforma em glicose, nutriente que por sua vez fornece energia ao organismo. Porém, seu consumo excessivo pode alterar a produção de insulina, aumentar o nível da glicemia e desenvolver diabetes.

Portanto, opte pela ingestão natural através das frutas, que carregam outros nutrientes como as fibras, que melhoram a digestão e evitam o desequilíbrio metabólico.

Frutose atrapalha o treino?

A frutose é um tipo de carboidrato, e, portanto, é responsável por fornecer energia. Porém, como é pertencente ao grupo dos carboidratos simples ou de alto índice glicêmico, ou seja, aqueles que são digeridos e transformados rapidamente em energia, ela é responsável por aumentar os picos de insulina, ação que atrapalha os efeitos da musculação ou dos exercícios aeróbicos.

Na alimentação que antecede treino, independente se a função dele seja queimar gordura localizada ou ganhar massa muscular, não é indicado incluir alimentos que geram energia rapidamente. Isto porque a intenção dos exercícios aeróbicos é queimar gorduras que já estão armazenadas e, a ingestão de um alimento que gera energia imediatamente suprirá as necessidades do organismo e então o esforço não surtirá efeito. Ou seja, a frutose inibe a queima de gordura localizada.


Reportar erro