Função de 1º Grau

Para que se possa exercer de forma adequada uma grande variedade de profissões, o conhecimento básico da matemática é fundamental. Dentro deste conhecimento, é…


Para que se possa exercer de forma adequada uma grande variedade de profissões, o conhecimento básico da matemática é fundamental. Dentro deste conhecimento, é de extrema importância o estudo das funções, matéria que pode ser aplicada utilmente no cálculo de animais em extinção, no trabalho dos engenheiros, entre muitas outras coisas. Ainda, embora seja uma matéria considerada de ensino fundamental, é comum encontrar questões sobre função de 1º grau em provas de vestibulares e concursos concorridos. Assim, reveja de forma simplificada a matéria e tire as dúvidas mais comuns.

Função de 1º Grau

Foto: Reprodução

O que é função de 1º grau?

De maneira objetiva, podemos dizer que função é o ato de relacionar dois conjuntos. Quando as variáveis destes conjuntos são de potência um – ou seja, não possuem números elevados a 2, 3, e assim por diante –chama-se de função de 1º grau simples, ou função polinomial de 1º grau.

No caso das funções de 1º grau aqui citadas, os resultados das variáveis terão apenas uma resposta possível, ao contrário das funções de 2º grau, onde se podem encontrar sempre dois resultados alcançáveis para cada variável.

Exemplificando

A função de 1º grau é toda função que seja f(x) = ax + b, tendo sempre seu gráfico como uma reta. O exemplo abaixo pode simplificar:

F(x) = 2x – 1
F(x) = 3x + 2
F(x) = x

Conforme o valor de x muda, os valores numéricos também são alterados. Desta forma, pode-se obter a ordenação de diversos pares. Acompanhe:

Seja a função f de R em R definida por f(x) = 54x + 45, determine o valor de f(2 541) – f(2 540):

f(2 541) = 54 * 2 541 + 45

f(2 541) = 137 214 + 45

f(2 541) = 137 259

f(2 540) = 54 * 2 540 + 45

f(2 540) = 137 160 + 45

f(2 540) = 137 205

f(2 541) – f(2 540) → 137 259 – 137 205 → 54

A diferença será igual a 54.

Dica

É importante para resolver corretamente as funções de 1º grau, observar atentamente e com conhecimento prévio a forma como os coeficientes e as incógnitas foram algebricamente manipulados, assim como a construção do gráfico – caso haja um gráfico – do exercício em questão para não confundir com as funções de 2º grau.

*Revisado por Paulo Ricardo – professor pós-graduado em matemática e suas novas tecnologias


Reportar erro