Galáxias

As galáxias são conjuntos de bilhões de estrelas que orbitam em torno de um centro comum. Confira como se classificam e fotos das principais


Uma galáxia é caracterizada como um grande conjunto de estrelas (bilhões), que orbitam e interagem gravitacionalmente em torno de um determinado centro. Muita gente confunde a galáxia com um sistema solar, entretanto, todas as estrelas que vemos a olho nu no céu, pertencem à uma mesma galáxia: a Via Láctea. O sol é apenas uma entre centenas de bilhões de outras estrelas que essa galáxia possui.

Mas não é só de planetas e estrelas que uma galáxia é formada. Elas também apresentam alguns aglomerados estelares, moléculas de hidrogênio, silício e nitrogênio, hidrogênio molecular e atômico, entre uma infinidade de outros elementos, incluindo os tão famosos raios cósmicos.

Classificação

As galáxias podem ser classificadas de acordo com a forma em que se apresentam. Saiba quais as formas mais comuns e suas características:

  • Elípticas: presença abundante de estrelas velhas, que na maioria das vezes possui pouca poeira e gás. Também estão presentes estrelas de formações novas. Esse tipo de galáxia apresenta-se com um núcleo brilhante e um perfil globular completo e podem ser anãs ou gigantescas.
  • Espirais: diferentemente das anteriormente mencionadas, as galáxias espirais possuem uma enorme quantidade de estrelas novas e uma porcentagem pequena daquelas mais velhas. Apresenta-se em uma forma de disco achatado e possuem um ambiente adequado para o nascimento de novas estrelas.
  • Irregulares: são as demais galáxias em forma de disco. Apesar de possuírem muita poeira, gás e estrelas jovens, sua forma não é espiral.

As galáxias podem se juntar e formar grupos pequenos ou médios, que também se agrupam e chegam a criar um aglomerado gigantesco de galáxias. A Via Láctea, por exemplo, está localizada em um agrupamento de aproximadamente 20 galáxias. Para se ter uma ideia da imensidão, cada uma pode chegar a possuir mais de 100 bilhões de estrelas.

Galáxias Fantasmas

São chamadas de “galáxias fantasmas”, aquelas que possuem uma quantidade tão pequena de luminosidade, que chegam a ser quase invisíveis. O termo foi criado por dois grupos de astrônomos, no fim dos anos 90. Segundo eles, essas galáxias são extremamente ricas em matéria escura, um material rodeado de mistérios sobre sua composição e que os cientistas acreditam que constitui mais de 90% de todo o universo.

Os cientistas acreditam que existem uma quantidade incontável de galáxias que não possuem nenhuma estrela e são compostas basicamente dessa matéria escura. É provável que o volume dessas galáxias seja tão grande, que explique a quantidade de matéria escura no universo.

Fotos

Via Láctea

Via Láctea | Foto: Reprodução

 

Andrômeda

Andrômeda | Foto: Reprodução

 

Centaurus

Centaurus | Foto: Reprodução

 

Galáxia do Rodamoinho

Galáxia do Rodamoinho | Foto: Reprodução


Reportar erro