Genética

A genética, campo da biologia, é a ciência que estuda a natureza química do material hereditário, ou seja, como se dá a transmissão dos…


A genética, campo da biologia, é a ciência que estuda a natureza química do material hereditário, ou seja, como se dá a transmissão dos caracteres hereditários presentes nos genes. O estudo, além de ajudar a identificar anormalidades cromossômicas durante o desenvolvimento do embrião, promove a utilização de terapias gênicas como medidas corretivas, como uma forma de prevenir e curar as anormalidades.

Genética

Foto: Reprodução

Quem foi Mendel?

Nascido em 1822 na Áustria, Gregor Mendel dedicou sua vida aos estudos. Realizou estudos meteorológicos, além de relacionados às abelhas e à criação de novas espécies de plantas, criando novas variedades de maçãs e peras.

Entre 1856 e 1865, Mendel realizou experimentos com ervilhas, como uma forma de tentar entender como eram transmitidas as características hereditárias de pais para filhos. Ao final desse período, apresentou um trabalho à Sociedade de História Natural de Brünn, com as suas leis de hereditariedades provenientes de seus estudos com as ervilhas. Apesar de ser publicado logo em seguida, seu estudo só foi reconhecido no mundo cient[ifico no início do século XX. Suas leis foram redescobertas em 1900 por pesquisadores que trabalhavam de forma independente.

Atualmente, Mendel é reconhecido como uma das mais importantes figuras do mundo científico, considerado o pai da Genética.

Os estudos de Mendel

Mendel escolheu a ervilha como objeto de estudo por ser uma planta fácil de cultivar, com ciclo reprodutivo curto e pela produção de muitas sementes. Durante a reprodução, surgem as vagens, que contêm as ervilhas, que nada mais são do que as sementes. Já na época de Mendel, existiam muitas variedades com características fáceis de comparar. Por exemplo, poderíamos comparar a variedade que produzia flores púrpuras com a que produzia flores brancas, e a que produzia sementes lisas com a que produzia sementes rugosas.

Além disso, as plantas tinham os componentes envolvidos na reprodução sexuada do vegetal (estame e pistilo) na parte interior da flor, protegidos pelas pétalas. Esse fator é facilitador da autopolinização e autofecundação, trazendo para seus descendentes as mesmas características das plantas genitoras.

Partindo da autopolinização, as linhagens puras de ervilhas foram produzidas e separadas por Mendel, de acordo com as características que ele pretendia estudar. Ele estudou sete características nas plantas de ervilhas, sendo elas a cor da flor, sua posição no caule, a cor da semente e seu aspecto externo, o formato e a cor das vagens e a altura da planta.

Conclusões atuais da genética

Antigamente, acreditava-se que as características genéticas eram passadas de pais para filhos por meio do sangue, mas mais tarde, com a comprovação da existência dos gametas, essa ideia foi completamente deixada de lado. Algum tempo depois, no entanto, ficou comprovado que tampouco eram essas células que tinham a função de transferir características genéticas de pais para filhos, mas sim uma parte de seus conteúdos nucleares: os cromossomos.

Com a realização de mais estudos, ficou comprovado que o gene, elemento presente nos cromossomos, era o responsável por transportar os caracteres hereditários.


Reportar erro