Gerundismo

A prática de utilizar o gerúndio de maneira inadequada e em excesso, sendo considerado um vício de linguagem, é denominada gerundismo. Este modismo vocabular…


A prática de utilizar o gerúndio de maneira inadequada e em excesso, sendo considerado um vício de linguagem, é denominada gerundismo. Este modismo vocabular é considerado errado pela linguagem padrão e espalhou-se em diversas esferas da sociedade, como operadores de telemarketing, empresários, educadores, bancários, conversas cotidianas etc.

O gerundismo ocorre devido a um fenômeno linguístico chamado de “hipercorreção”: o falante, na tentativa de evitar qualquer deslize que saia da linguagem padrão, acaba adquirindo manias que lhe parecem o modo correto de falar, no entanto, acabam cometendo o desvio da norma culta padrão do mesmo jeito.

Neste vício de linguagem, ao tentar reforçar uma ideia de continuidade de um verbo no tempo futuro, o falante acaba complicando a sentença e, ao invés de dizer algo de maneira mais econômica e direta, substitui por uma estrutura que utiliza três verbos.

Gerundismo

Foto: Reprodução

Gerúndio e gerundismo

Muitas pessoas confundem gerúndio e gerundismo e se perguntam se o primeiro ainda é usado ou se o seu emprego é errado. Para sanar essas dúvidas, é importante partir da definição de gerúndio.

Gerúndio

Termo derivado do latim gerundium, o gerúndio é empregado para denominar uma forma nominal e invariável do verbo, podendo desempenhar a função de adjetivo ou advérbio. A principal característica é dar ao verbo uma ideia de continuidade, expressando uma ação que ainda está em curso, que ocorre simultaneamente ou que remete a uma ideia de progressão.

A forma nominal do gerúndio é derivado do radical do verbo com o acréscimo da vogal temática e da desinência –ndo.

Confira os exemplos a seguir:

As crianças estão nadando na piscina.

Os jornais andam falando dos eventos culturais da cidade.

Sorrindo, ela se lembrava dos bons momentos que teve naquela escola.

Abrindo o notebook, começou a escrever.

Gerundismo

Como já foi dito, o gerundismo é um vício de linguagem e trata-se do uso inadequado do gerúndio, pecando pelo excesso.

Veja os exemplos a seguir:

Vou estar transferindo a sua ligação. (A construção correta é “Vou transferir a sua ligação”.)

Vou estar pesquisando o seu caso. (Gerúndio desnecessário. A construção correta, mais sintética e que indica futuro é “Vou pesquisar o seu caso”.)

O gerúndio é uma forma verbal que existe na língua e pode ser utilizado normalmente, porém o seu uso excessivo e desnecessário caracteriza o gerundismo, que é um vício de linguagem e pode prejudicar a fluência da comunicação quando utilizado em excesso.

O uso correto do gerúndio

O gerúndio é empregado corretamente nos seguintes casos:

  • Quando se quer expressar uma ideia ou ação que ocorre simultaneamente a outra, no passado ou no futuro;
  • Quando se quer expressar uma ação contínua sem determinar a conclusão da mesma;
  • Quando se quer expressar uma ação em andamento, em qualquer tempo verbal.

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).


Reportar erro