Golpe de 1964

Contexto histórico No ano de 1961, Jânio Quadros tomou posse e, logo em seguida, renunciou ao mandato. Sua esperança era de que pudesse aplicar…


Contexto histórico

No ano de 1961, Jânio Quadros tomou posse e, logo em seguida, renunciou ao mandato. Sua esperança era de que pudesse aplicar um auto-golpe, renunciando para voltar ao poder por meio de um pedido da população, que aceitaria apenas diante de uma proposta de poderes absolutos. Isso não funcionou, e seu vice, João Goulart, assumiu a presidência. João, mais conhecido como Jango, tinha ideologias de esquerda, e por ser considerado uma ameaça, foi acusado pelos militares de ser comunista.

No dia 13 de março, Jango e Leonel Brizola discursaram na Central do Brasil, no Rio de Janeiro, declarando as Reformas de Base. Os oposicionistas se organizaram em pouco tempo, e realizaram a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, seis dias depois, com o objetivo de envolver a população no combate ao comunismo.

Os principais fatores que influenciaram e permitiram a ocorrência do golpe militar foram a instabilidade política durante o governo de João Goulart, alto custo de vida enfrentado pela população, a promessa da Reforma de Base, o medo que a classe média tinha da implementação do socialismo no Brasil, e o apoio que os militares brasileiros receberam da Igreja Católica, dos setores conservadores, da classe média e dos Estados Unidos.

Golpe de 1964

Foto: PUC PR

Como aconteceu o Golpe?

Nesse contexto, o Golpe de 64 começou a tomar forma quando os generais Olímpio Mourão Filho e Odílio Denys, unidos ao governador de Minas Gerais, Magalhães Pinto, se reuniram em Juiz de fora, no dia 28 de março de 1964. O encontro visava à determinação de uma data para começar a mobilização militar e a tomada do poder.

Apesar de a data determinada ser 4 de abril de 1964, o general Olímpio não quis esperar e no dia 31 de março avançou com suas tropas durante a madrugada em direção ao Rio de Janeiro. Apesar de Castello Branco ter tentado frear o movimento, pois ainda não era maduro o suficiente, já era tarde.

O general Âncora, aliado à Jango, recebeu ordens de para prender Castello Branco, mas não a cumpriu alegando que não queria iniciar uma guerra civil. Quando João Goulart se deparou com as tropas, abandonou a presidência e se refugiou no Uruguai. A partir de então, o Congresso Brasileiro tomou medidas que tornariam o golpe legalizado, fazendo com que os militares elegessem os presidentes indiretamente. Castello Branco, dessa forma, tornou-se presidente e começou a implementar mudanças no Brasil.

O golpe militar durou até o ano de 1985, com a entrada de Tancredo Neves, que foi o primeiro presidente civil desde 1964.

Medidas do Golpe de 64 e da Ditadura Militar

  • Alteração do papel do exército como autor do poder e de um regime autoritário;
  • Contrário às reformas de base nacional-populistas;
  • Milagre econômico: entrada de capitais externos e aumento da dívida externa;
  • Censura dos meios de comunicação, artistas, músicos, atores, etc.;
  • Lei de Segurança Nacional: violenta repressão política com prisões, interrogatórios e tortura de suspeitos de comunismo ou simpatizantes, principalmente estudantes, jornalistas e professores;
  • Implantação do bipartidarismo: ARENA (Governo) e MDB (oposição controlada pelo Governo);
  • Controle dos sindicatos.

Reportar erro