Governo de SP promete dialogar sobre reforma do ensino médio

Segundo Secretaria Estadual de Educação, proposta será discutida com alunos e professores


A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo se pronunciou que fará um debate com alunos antes que sejam implementadas mudanças propostas pela Medida Provisória 746/2016, que trata da reforma do ensino médio. Estudantes contrários à reforma chegaram a ocupar, em protesto, três escolas estaduais, duas em Sorocaba e uma na capital paulista.

Segundo nota da secretaria, o próximo ano letivo não terá mudanças de currículo ou carga horária, na capital paulista. Antes, o órgão vai reunir dirigentes, supervisores, diretores, professores e estudantes, em discussões, mas o comunicado não especificou datas ou como os debates vão ocorrer.

“Por se tratar de uma rede complexa e que abrange 645 municípios, o próximo ano será de análise”, diz a nota. “Pesa contra o modelo atual a pouca flexibilidade do currículo e a fraca conexão entre o que o estudante aprende e seu projeto de vida.”

Ocupações

Três escolas em São Paulo foram ocupadas por estudantes na última semana. Um grupo permaneceu por cinco dias na Escola Estadual Ossis Salvestrini Mendes, em Sorocaba, interior paulista, até ser retirado pela Polícia Militar.

Governo de SP promete dialogar sobre reforma do ensino médio

Foto: _rodrigo_betlem/flickr/reprodução EBC Rádios

Além dessa, outra escola em Sorocaba, a Hélio Del Cistia, foi ocupada ontem à noite (8) e desocupada espontaneamente pelos alunos hoje pela manhã. Na cidade de São Paulo, a Escola Estadual Caetano de Campos, no bairro da Consolação, foi ocupada na madrugada de sábado (8) e desocupada no mesmo dia.

MP

A MP do Ensino Médio torna obrigatórias para os três anos do ensino médio apenas as disciplinas de português e matemática. Inglês também será obrigatório, mas não necessariamente para os três anos. Os demais conteúdos serão determinados pela Base Nacional Comum Curricular, que ainda está sendo definida.

Pela MP, cerca de 1,2 mil horas, metade do tempo total do ensino médio, serão destinadas ao conteúdo obrigatório definido pela Base Nacional. No restante da formação, os alunos poderão escolher entre cinco trajetórias: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas – modelo usado também na divisão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – e formação técnica e profissional. A medida ainda amplia gradualmente a carga horária do ensino médio para 7h por dia ou 1,4 mil horas por ano.

*Da Agência Brasil
Com adaptações


Reportar erro