Governo Fernando Henrique Cardoso

Fernando Henrique Cardoso foi o primeiro presidente a ficar por dois mandatos consecutivos. Em seu governo ele criou o Plano Real, entre outros feitos


Durante o governo de Itamar Franco, a economia brasileira se via envolta em uma nuvem escura, pois não conseguia se livrar do problema da inflação, que insistia em se tornar cada vez mais elevada. Os governos anteriores haviam tentado diversos programas e artimanhas para que o país saísse desse problema e conseguisse voltar aos trilhos no que se dizia respeito a uma boa plataforma econômica.

Foi no próprio governo de Itamar, quando ele nomeou  Fernando Henrique Cardoso para Ministro da Fazenda, que a criação do Plano Real conseguiu combater os altos índices inflacionários e devolver ao país uma nova perspectiva no que dizia sentido a uma economia mais forte, que começaria a partir de então a se consolidar e se fortificar.

Governo Fernando Henrique Cardoso

Foto: Reprodução

A vitória nas eleições

No ano de 1993, aproveitando desta fase positiva na economia nacional, já que o Governo Itamar gozava de uma alta popularidade e o Plano Real fluía de vento em polpa, FHC, como ficou conhecido, deixou o Ministério da Fazenda e decidiu lançar sua candidatura presidencial.

Vencendo sem muitas dificuldades, ele assumiu a presidência no ano de 1994 tendo como um de seus principais objetivos combater a inflação, que ele tão bem já tinha ajudado a amenizar com a criação do Plano Real.

Nos seus primeiros anos de governo, principalmente no ano de 1997, FHC buscou evitar que a inflação voltasse a atormentar o país, adotando uma política neoliberal optou pela privatização de diversas estatais brasileiras. Ele fez com que muitas empresas passassem a se tornar patrimônio de grupos estrangeiros, o que de certa forma causou certa insatisfação em uma boa parcela da população, que não aceitava ver o patrimônio do Estado sendo passado para empresas do exterior. Entre essas empresas podemos destacar a Companhia Vale do Rio Doce, que atua no setor de mineração e siderurgia; A Telebrás, empresa da área de telecomunicações; e o Banespa, um banco que pertencia ao estado de São Paulo.

A reeleição de Fernando Henrique Cardoso

Prestes a terminar o mandato, ele conseguiu no mesmo ano aprovar no Congresso Nacional uma emenda que dava ao candidato o direito a se reeleger. Com a inflação controlada, O Plano Real fluindo muito bem e uma forte campanha publicitária a seu favor, FHC conseguiu se reeleger novamente nas urnas, vindo a ser o primeiro presidente do Brasil a conseguir dois mandatos consecutivos com o apoio popular.

Seu segundo mandato teve início no ano de 1999, e uma de suas marcas deste período foi a reforma feita na educação, através das Leis de Diretrizes e Bases da Educação, já criada desde 1996, além da criação de Parâmetros Curriculares para o Ensino Básico.

Quando seu mandato chegou ao fim, no ano de 2002, poderíamos dizer que seu governo teve pontos favoráveis e ponto negativos. Podemos citar como positivos os aspectos referentes ao controle inflacionário, aumento do PIB e melhora do  IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), já do ponto de vista negativo tivemos o aumento da dívida pública, que era de US$ 60 bilhões em julho de 1994, saltou para US$ 245 bilhões em novembro de 2002, e a distribuição de renda permaneceu a acontecer de uma forma desigual, onde a população rica continuava cada vez mais rica, e a pobre se estagnava na mesma plataforma de pobreza que antes.

*Revisado por Allex Albuquerque, graduado em história.

 


Reportar erro