Governo JK – Resumo e plano de metas

Nas eleições de 1955, Juscelino Kubitscheck foi eleito presidente da república, juntamente com o vice-presidente João Goulart (Jango). JK, como o presidente também era…


Governo JK - Resumo e plano de metas

Veja um resumo sobre os feitos de Juscelino Kubitscheck, presidente do Brasil entre 1956 e 1961. |  Foto: Reprodução

Nas eleições de 1955, Juscelino Kubitscheck foi eleito presidente da república, juntamente com o vice-presidente João Goulart (Jango). JK, como o presidente também era conhecido, ficou famoso por seu Plano de Metas, apresentando ao povo brasileiro que o seu maior plano de governo era o desenvolvimento econômico rápido. Com o famoso lema “Cinquenta anos em cinco”, JK conquistou seus eleitores e garantiu para si a presidência do Brasil. Seu mandato começou em 1956 e foi até 1961, quando a presidência foi assumida por Jânio Quadros.

O Plano de Metas do governo JK

Juscelino pretendia fazer com que o Brasil, tido como uma potência subdesenvolvida da época, chegasse ao desenvolvimento de cinquenta anos em apenas cinco de governo. Este era o famoso Plano de Metas, que consistia em investir nas áreas de maior importância para o desenvolvimento econômico, principalmente, da infraestrutura e indústria local. O maior êxito de JK se fez na área do desenvolvimento industrial, pois havia aberto a economia para o capital internacional, já que ele considerava impossível o progresso econômico sem a participação dos investimentos estrangeiros, principalmente através de grandes empresas automobilísticas. Confira outros pontos do Plano de Metas listados a seguir:

  • JK investiu na instalação de filiais das grandes empresas de automóveis na região sudeste do país. Essa região acabou ficando dependente do capital que vinha das empresas multinacionais, enquanto isso, o índice de pobreza, miséria e violência só crescia nas capitais do sudeste. Grande parte da “culpa” para a condição em que ficou essa região é do acúmulo de migrantes da zona rural de outros estados, que, geralmente, iam para essas capitais em busca de novas oportunidades de trabalho no desenvolvimento que acontecia no país.
  • Apesar dos problemas acarretados pelo ponto acima, a instalação de filiais de grandes empresas gerou muitas oportunidades de empregos na região.
  • Os setores de transporte e energia ganharam mais relevância para os planos de avanço social e econômico.
  • Com todo o crescimento no sudeste, foi a vez da região centro-oeste se destacar. JK teve a ideia de construir a primeira cidade planejada do país e foi assim que nasceu Brasília, a nova capital do Brasil. Com capital vindo de empréstimos internacionais, o presidente conseguiu finalizar e inaugurar a cidade em 21 de abril de 1960. Infelizmente esse investimento deixou o país bastante endividado com os nossos aliados que emprestaram dinheiro para a obra.

Os resultados finais do Plano de Metas

A política de JK, que era de base econômica desenvolvimentista, apresentou vários pontos positivos, mas também alguns negativos para o Brasil. Com a entrada de grandes empresas, empregos foram gerados, contudo o país acabou ficando muito dependente do capital externo. A zona rural foi deixada de lado com o investimento na industrialização nas capitais, algo que prejudicou bastante os trabalhadores do campo e a produção agrícola. Brasília foi uma ótima ideia, contudo a dívida externa deixada por essa obra cresceu significativamente. Problemas com a migração e o êxodo rural descontrolados fizeram a pobreza e violência aumentarem consideravelmente.


Reportar erro