Igreja Católica na Idade Média

A Igreja Católica é, até hoje, uma das maiores instituições do mundo. E esta religião (Catolicismo) tem uma história forte na Idade Média


Talvez a instituição mais poderosa da Europa, a Igreja Católica possuía (e possui até hoje) um gigantesco patrimônio (grande parte deste patrimônio foi obtido aos custos de fiéis em busca da glória divina). Foi ela a responsável por perpetuar certos costumes Greco-romanos, e também foi a responsável pela sobrevivência da Europa Ocidental atacada por bárbaros Germânicos e a conversão deles ao cristianismo.

A Igreja Católica era a grande responsável pelo pensamento social e cultural na época, seu poder era tão grande que influenciava até a própria monarquia. Nesta época, a igreja pregava para seus súditos oferecerem seus bens para conquistar a tão sonhada salvação, já que a vida terrena supostamente não valia de absolutamente nada. Com esse pensamento de desprendimento, o Clero conquistou cerca de um terço das terras cultiváveis da Europa Ocidental, sendo ela uma grande senhora feudal.

Igreja Católica na Idade Média

Imagem: Reprodução

As características da Igreja Católica nesta época

Para conquistar mais bens, membros da igreja vendiam artefatos que supostamente eram partes de figuras da igreja, como um pedaço do manto que Jesus usava quando foi crucificado, ou lascas de madeiras que eram da cruz que Jesus foi pregado. Logicamente todos os artefatos eram falsos (esta prática ficou conhecida como simonia). Além disso:

  • Casos de Homo afetividade, pedofilia, abusos de poder por parte da igreja, etc., levaram a uma grande reforma na estrutura política e dogmática da mesma: como o celibato dos membros da igreja, a proibição de venda de indulgências (perdão divino) e a proibição de sacerdotes como membros eclesiásticos.
  • A Igreja Católica, a fim de coibir qualquer manifestação religiosa, começou a perseguir os ditos como hereges e bruxas, sendo esses acusados injustamente, julgados de forma incoerente e muitas vezes mortos de forma extremamente dolorosa (queimados, por exemplo). Esse processo foi chamado de Inquisição.
  • Com a real intenção de conquistar novos mercados e terras, a igreja católica reuniu senhores feudais para uma expedição através do Oriente Médio. Seu argumento era o de conquistar as terras sagradas nos descritos bíblicos, e evitar difundir a religião muçulmana que estava cada vez mais se aproximando da Europa. Essas expedições ficaram conhecidas como “Cruzadas”.

As consequências das cruzadas foram

  • A perda de poder aquisitivo por parte dos senhores feudais, que gastaram fortunas para sustentar a expedição.
  • Reabertura do Mediterrâneo, e assim abrindo o comércio livre entre países do Oriente Médio com a Europa.
  • O fortalecimento do poder real, por consequência do enfraquecimento do poder dos senhores feudais.
  • Absorção da cultura Oriental, por decorrência do contato direto.

A cultura Greco-Romana foi preservada pela Igreja Católica, com o aprofundamento nas leituras dos textos filosóficos, principalmente Aristóteles. Grandes correntes filosóficas foram criadas na época, como a Escolástica. Os grandes pensadores eram Santo Agostinho e São Tomaz de Aquino.


Reportar erro