Impulso

Quem nunca passou pela situação de ter que empurrar um carro ou viu isso acontecer para dar um “empurrãozinho” até que pegue? Nessa situação,…


Quem nunca passou pela situação de ter que empurrar um carro ou viu isso acontecer para dar um “empurrãozinho” até que pegue? Nessa situação, realizamos uma força para que ele seja colocado novamente em movimento e pegue “no tranco”, certo? Nesse caso, o carro está sem o funcionamento do motor e, somente entrará em movimento se o empurrarmos, pois um corpo somente entrará em movimento a partir do momento em que haja a interação com um segundo corpo. Quando consideramos o tempo de interação entre os corpos, teremos uma força constante sob ação no corpo. Se o intervalo de tempo é muito pequeno, chamamos de impulso de um corpo sobre o outro.

Impulso

Foto: Reprodução

Com isso, podemos calcular o impulso com a expressão demonstrada a seguir:

I = F . Δ t

Características

Como vimos anteriormente, chamamos de impulso a grandeza física usada para medir a quantidade de movimento de um objeto. Essa grandeza e causada pela ação de uma força  que atua durante um determinado intervalo de tempo representado por Δt.

Como características do impulso temos o módulo I = F . Δt, direção e sentido iguais às do vetor F. A unidade usada para representar o impulso de acordo com o SI é N.s (newton segundo ou newton vezes segundo).

Quando analisamos o gráfico de uma força constante, podemos notar que o valor do impulso é igual à área entre o intervalo de tempo de interação:

A = F. Δt = I

Equações

Podemos dizer que o impulso é igual a variação da quantidade de movimento de um corpo, ou seja: I = ΔP

Quando a força é constante durante todo o intervalo de tempo de atuação, o impulso pode ser calculado também por meio do produto entre a força F aplicada ao corpo e o intervalo de tempo  (período em que a força atua): I = F . Δ t

Quando a força resultante F(t) que estiver atuando no corpo for variável, não se aplicam as equações anteriores. Por isso, passa a ser necessário determinar o impulso por meio da integração de F(t) no tempo:  I = F(t)dt

Quantidade de movimento

Também conhecida como movimento linear, a quantidade de movimento adquirida por um corpo pode ser calculada da seguinte forma:

(Considere que Q= movimento linear; m = massa do corpo; e v = velocidade que adquire após a força aplicada sobre ele.)

Q = m.v

A quantidade de movimento é representada pela unidade kg.m/s no SI.

A resultante das forças atuantes sobre um corpo produz o impulso I durante um intervalo de tempo t. Isso é igual a quantidade de movimento durante esse mesmo intervalo de tempo. Representando isso em fórmula, temos que:

(Considere que Qf = quantidade de movimento final e Qi= quantidade de movimento inicial)

I = Qf – Qi


Reportar erro