Insurreição Pernambucana

Ocorrida no período entre 1645 e 1654, a Insurreição Pernambucana foi uma revolta dos colonos portugueses e dos nativistas contra a invasão holandesa na…


Ocorrida no período entre 1645 e 1654, a Insurreição Pernambucana foi uma revolta dos colonos portugueses e dos nativistas contra a invasão holandesa na região Nordeste do Brasil. Mas como ela aconteceu?

Insurreição Pernambucana

Foto: Reprodução

Contexto histórico

No século XV aconteceu o início da expansão marítimo-comercial e, com ela, foram descobertas e colonizadas as terras das Américas. Portugal foi o país pioneiro em atividades de colonização devido à sua privilegiada localização geográfica, pela centralização política e também por ter um conhecimento mais avançado nos estudos náuticos. Alguns países também tiveram sua parte nessa expansão como a França, Holanda, Espanha e Inglaterra.

Em junho de 1494, foi determinado o Tratado de Tordesilhas, um acordo responsável pela determinação da divisão das terras descobertas entre os países ibéricos. A divisão, no entanto, era feita apenas entre Portugal e Espanha, fazendo com que alguns países como a Holanda, a França e a Inglaterra saíssem prejudicadas. Com isso, começaram os ataques às colônias, tanto espanholas quanto portuguesas.

A França e a Inglaterra ficaram para trás no avanço da exploração marítima devido aos conflitos pelos quais passavam: A Guerra dos Cem Anos, que durou de 1337 a 1453, e a Guerra das Duas Rosas que foi de 1455 a 1485. A Holanda também ficou para trás, pois na época era de domínio espanhol. Com a sua independência proclamada no ano de 1576. A Holanda formou as Províncias Unidas dos Países Baixos.

O período entre 1580 e 1640, em que Portugal vivia sob domínio Espanhol, também acabou prejudicando a França, a Inglaterra e a Holanda, uma vez que os espanhóis fecharam os portos ibéricos para o comércio com esses países. A Holanda, então, começou a invadir os territórios de colônias portuguesas e espanholas conquistando territórios como o atual Suriname e terras do continente africano e na Índia.

A primeira tentativa de invasão ao solo brasileiro aconteceu em 1624-25, na Bahia. No entanto, saíram derrotados desse ataque. Em seguida, em um território menos protegido, Pernambuco, atacaram novamente causando uma grande reação por parte do povo nativista e os colonizadores portugueses.

Início, fim e consequências

Com essa invasão da Holanda em Pernambuco, território não preparado para receber ataques, tanto os nativos quanto os colonizadores começaram a reagir, no ano de 1645. Isso aconteceu devido a intensificação da cobrança dos impostos, além da cobrança dos empréstimos que foram realizados por parte dos senhores de engenho com os banqueiros holandeses. Outro fator que aumentou essa disputa entre os dois países, foi a religião: os holandeses, em sua maioria, presentes nas regiões de Recife e Olinda, eram judeus ou protestantes, e o catolicismo era professado pelos portugueses, trazendo mais um motivo para a expulsão dos holandeses.

A derrota da Holanda somente aconteceu no ano de 1654, quando despertavam-se os sentimentos nativistas. Entre as principais consequências dessa insurreição, temos a colonização das Antilhas, que fizeram com que a Holanda aumentasse sua produção de açúcar com técnicas mais avançadas que geraram uma decadência na produção desse produto no nordeste do Brasil. Além disso, houve ainda o acordo conhecido como Tratado de Paz de Haia, firmado no ano de 1661 entre Portugal e Holanda. Com esse acordo, ficou determinado que os holandeses receberiam uma indenização de 4 milhões de cruzados e as Ilhas Molucas e do Ceilão como uma forma de indenização.


Reportar erro