Leveduras

Chamamos de leveduras os fungos que são unicelulares – formados por apenas uma célula – e não são visíveis a olho nu, ou seja,…


Chamamos de leveduras os fungos que são unicelulares – formados por apenas uma célula – e não são visíveis a olho nu, ou seja, somente podem ser vistas com o auxílio de microscópio. A grande parte das leveduras possui formato oval, e sua reprodução acontece de forma assexuada por meio de brotamento, ou seja, uma levedura não precisa de outra para gerar outros indivíduos. Elas se reproduzem de forma mais rápida do que os bolores, uma vez que são mais eficientes na realização de alterações químicas por possuírem uma relação maior de área/volume.

Diferentes também das algas, as leveduras não fazem fotossíntese, tampouco são protozoários, pois possuem uma parede celular rígida e formada de quitina.

Do latim levare, o nome leveduras vem com o sentido de crescer ou fazer crescer, pois as primeiras leveduras encontradas foram as associadas ao processo de fermentação de pães, que provoca o aumento da massa por meio da liberação de gases e formação de espuma.

Leveduras

Foto: Reprodução

A vida das leveduras – Transmissão de doenças

Vivendo em locais com presença de matéria orgânica, ou ainda como parasitas em outros seres vivos – inclusive seres humanos -, as leveduras podem provocar doenças. Entre as mais conhecidas, está a Cândida albicans, que provoca a doença chamada candidíase – esta afeta principalmente os órgãos genitais femininos.

Seu ciclo de vida é predominantemente diploide e seu ascósporo é a célula haploide do ciclo. No entanto, as espécies distintas possuem também ciclos de vida variados.

Produção de alimentos

No entanto, as leveduras não possuem apenas um papel negativo. Elas podem ser usadas na indústria de bebidas e alimentos. Como exemplo, podemos citar o vinho e a cerveja que usam uma determinada espécie de levedura em algumas etapas de sua produção. Além disso, algumas espécies também são utilizadas no processo de fermentação da massa de pão.

Os microrganismos também são cultivados em destilarias para a produção do etanol por meio do açúcar da cana, já para a produção de pães, são cultivadas a partir do melaço da cana-de-açúcar. Exploradas há milhares de anos pelos homens as leveduras continuam sendo usadas para fins de produção de alimentos.

Tipos de leveduras

Com aproximadamente 850 espécies, as leveduras são separadas em aproximadamente 78 gêneros. No entanto, dentro dessa grande variedade, podemos destacar a levedura da cerveja e a do pão.

A levedura usada para a produção de bebidas alcoólicas é um fermento natural utilizado na fermentação do mosto, que é uma mistura de cevada, água e lúpulo para, enfim, produzir a cerveja. Essas são do gênero Saccharomyces, sendo que a principal espécie entre elas é a Saccharomyces cerevisiae. Fonte de alto teor proteico, as células da levedura possuem outros tipos de gorduras, além de ser fonte de vitaminas do complexo B.

A levedura do pão é aquela que permite que, quando adicionada à massa, ela cresça e em seguida seja levada ao forno para assar. O crescimento se dá por meio do processo de transformação da levedura que ao ser misturada com a massa, que contém açúcares, começa a se reproduzir e realizar a glicólise. O passo seguinte é a transformação do ácido pirúvico em etanol que libera um gás que, ao criar bolhas na massa, provoca o aumento de seu volume.


Reportar erro