Mata dos Cocais

Formação vegetal típica da zona de transição entre a região Norte e Nordeste do Brasil, a Mata dos Cocais está localizada entre a Floresta…


Formação vegetal típica da zona de transição entre a região Norte e Nordeste do Brasil, a Mata dos Cocais está localizada entre a Floresta Amazônica e a Caatinga, dois importantes biomas brasileiros. A Mata dos Cocais ocupa os estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Pará e o norte do Tocantins. A sua denominação é devido à elevada quantidade de cocais, com destaque para o babaçu e a carnaúba.

Mata dos Cocais

Foto: Reprodução

O relevo da Mata dos Cocais

O relevo da área da Mata dos Cocais é diversificado, apresentando formas como a planície, as depressões, o planalto, estrutura rochosa formada por rochas cristalinas (que são formadas por cristais) e sedimentares.

O solo deste bioma é rico em minérios como níquel, ferro, ouro, bauxita, alumínio e diamante, além da argila caulim. De formação laterítica, com óxidos de ferro e alumínio, a condição do solo é regular no que se refere às atividades agrícolas. Em algumas regiões do Tocantins e do Pará, existe uma boa reserva de nutrientes para a agricultura; o bioma também possui regiões com solos que apresenta excesso de alumínio e uma elevada salinidade nos mangues (zona úmida característica de regiões tropicais e subtropicais, sendo o ecossistema de transição entre os ambientes terrestre e marinho).

As características da vegetação

Composta de florestas tropicais e amazoneses secundárias, a vegetação da Mata dos Cocais apresenta várias características, dentre as quais podemos citar as seguintes:

  • Apresenta uma biodiversidade de espécies de palmeiras, dentre as quais o açaí;
  • É rica em espécies nativas de arbustos (menores altitudes);
  • As folhas das palmeiras deste bioma são grandes e finas;
  • Dentre as árvores presentes nesta zona de transição, a maioria são o babaçu, buriti, carnaúba e oiticica.

O babaçu, também conhecido como coco-de-macaco ou baguaçu, é uma planta pertencente à família das palmeiras e é a árvore símbolo da Mata de Cocais. Pode chegar a atingir até 20 metros de altura e somente uma árvore tem a capacidade de produzir até 2.000 frutos por ano. Devido à alta concentração de matérias graxas – os óleos utilizados na cosmética e na indústria farmacêutica – presentes nas sementes oleaginosas desta planta, elas são uma importante fonte de renda da população local.

Além disso, as folhas do babaçu também são aproveitadas, sendo utilizadas na confecção de artesanato (cestos, esteiras, peneiras, portas e janelas).

O clima da Mata dos Cocais

Na região da Mata dos Cocais encontramos três tipos de clima, a saber: equatorial úmido, tropical semi-úmido e tropical semi-árido.


Reportar erro