Missão Jesuíta no Brasil

Da chegada à expulsão, os jesuítas trouxeram seus padres para a educação e catequização dos índios do Brasil durante sua missão


A chegada e a educação

O Brasil Colonial contou com a presença dos Jesuítas apenas a partir do ano de 1549, quando chegaram com a expedição de Tomé de Souza, o primeiro governador. Eram comandados por um padre, o superior Pe. Manuel de Nóbrega. Desembarcaram na Bahia, onde posteriormente – além de ajudarem na fundação de Salvador – edificaram a primeira escola elementar brasileira, que tinha como mestre o Irmão Vicente Rodrigues (foi o primeiro professor “nos moldes europeus”), de apenas 21 anos. Irmão Vicente dedicou-se por mais de 50 anos a educação religiosa e a propagação da fé em solo brasileiro. Além da pregação da fé no Brasil, eles dedicavam também ao trabalho educativo, pois perceberam que não conseguiriam converter os índios ao catolicismo se os mesmos  não soubessem ler e escrever.

Missão Jesuíta no Brasil

O objetivo da Missão Jesuíta no Brasil era catequizar os índios e treiná-los para o trabalho agrícola (o que garantia uma renda aos jesuítas). | Imagem: Reprodução

Eles não se limitaram ao ensino das primeiras letras, além do curso “básico” (chamado elementar), eles também mantiveram cursos de Letras e Filosofia, chamados secundários, e cursos de Teologia e Ciências Sagradas, chamados de nível superior, para aqueles que desejavam iniciar a formação para sacerdotes. Para manter os índios afastados dos interesses (escravidão, por exemplo) dos colonizadores, os jesuítas criaram as missões, que consistiam na ida ao interior do território brasileiro, onde ocorreria o processo de catequização e orientação ao trabalho agrícola (garantindo assim, uma fonte de renda aos jesuítas).

Após a chegada dos Jesuítas

  • Em 1553, 4 anos após os primeiros jesuítas desembarcarem no Brasil, foi a vez do Pe. José de Anchieta: colonizador, bandeirante, educador, poeta e missionário. Tornou-se um dos mais conhecidos e atuantes jesuítas desta época.
  • José de Anchieta e Manuel de Nóbrega fundaram o Colégio de São Paulo que acabou dando origem a atual cidade de São Paulo. Também participaram ativamente do processo de expulsão dos franceses na Baía de Guanabara, ajudando a fundar a cidade do Rio de Janeiro (o Governador Geral Mem de Sá expulsou os franceses do Rio de Janeiro juntamente com seu sobrinho Estácio de Sá e os jesuítas, fundando aquela cidade em definitivo. Nela, esteve localizado um dos maiores colégios jesuítas).
  • A partir de Salvador, os jesuítas espalharam-se em direção ao sul, principalmente. Logo, em 1570, eles já possuíam cinco escolas de instrução elementar em terreno brasileiro: Porto Seguro, Ilhéus, São Vicente, Espírito Santo e São Paulo de Piratininga, e três colégios: Rio de Janeiro, Bahia e Pernambuco.
  • No ano de 1750, 200 anos após o primeiro desembarque, a Província dos Jesuítas já contabilizava: 131 casas – sendo delas 17 colégios –, 21 reduções e 55 missões entre os índios.
  • Após esses 200 anos de desenvolvimento pacífico, foram expulsos em 1759 e posteriormente seriam expulsos no mundo inteiro (a restauração da Companhia de Jesus só aconteceu em 1814, mas no Brasil, só voltaram no ano de 1842).

Reportar erro