Monoteísmo

Quando uma religião ou pessoa crê em apenas um deus, é denominada monoteísta. Atualmente, as religiões que aceitam apenas um deus são por exemplo…


Quando uma religião ou pessoa crê em apenas um deus, é denominada monoteísta. Atualmente, as religiões que aceitam apenas um deus são por exemplo a católica, evangélica, judaica e muçulmana. A palavra deriva do grego mónos = único, théos = deus. Em contraponto com o politeísmo, adotado em religiões mais antigas, o monoteísmo crê em um deus onipotente, onipresente e onisciente, que está sempre atento e a par de tudo que acontece em todos os aspectos da vida terrena.

Monoteísmo

Foto: Reprodução

Religiões monoteístas

  • Cristianismo
  • Fé Bahá’í
  • Islamismo
  • Judaísmo
  • Zoroastrismo

Variedades

Em contraste com o monoteísmo, apesar de serem semelhantes, o henoteísmo é a crença em vários deuses, mas a devoção a apenas um deles. Existe muito contraste entre o monoteísmo e o dualismo teísta, também chamado de diteísmo. Este, como por exemplo o Gnosticismo, tem duas divindades, mas de valores diferenciados. O papel do demiurgo gnóstico é parecido com o de satanás na teologia cristã.

Existem muitas concepções do monoteísmo. Conheça algumas:

Deísmo: postula a existência de um único deus. Existem duas vertentes, uma crê em um deus impessoal, que não intervém no mundo e a outra crê em uma intervenção através da Providência.

Monismo: monoteísmo que pode ser encontrado no hinduísmo. Envolve o panteísmo e o panenteísmo, mas ao mesmo tempo um conceito de um deus pessoal.

Panteísmo: para esta crença, deus é o universo. A existência de um ser transcendente estranho à natureza é negada.

Panenteísmo: é o monoteísmo monista, sustentando o deus como um todo. Ele contém o universo, mas não é idêntico a ele. É onipresente, onipotente, imanente e transcendente.

Monoteísmo substancial: presente em religiões indígenas africanas, crê em inúmeros deuses diferentes, provenientes de uma substância subjacente.

Monoteísmo trinitário: o deus é único, mas nele, estão três diferentes pessoas – deus pai, deus filho e deus espírito santo.

Desenvolvimento do Monoteísmo

Foi na Índia védica que surgiram as correntes do monismo e do monoteísmo. O conceito de bem e mal surgiram no zoroastrismo e no judaísmo, espalhando-se por outras doutrinas. Enquanto todos os registros antigos falam da pluralidade de deuses, o monoteísmo é relativamente recente. Em 2000 a.C., deus revelou-se por meio de Abraão na nação de Israel, mostrando ser único, onipresente e onisciente, combatendo o que os povos acreditavam na época. A incidência histórica do monoteísmo é tão rara, de forma que é difícil afirmar qual foi a teoria correta da evolução natural das religiões monoteístas.


Reportar erro