Mulher dada como morta é achada após 10 anos morando em lan houses

Conheça a história da chinesa de 24 anos que saiu de casa e passou 10 anos vivendo em lan-houses e cybercafés


Você conseguiria passar anos e anos morando dentro de cybercafés e lan-houses? Pois bem. Saiba que isso ocorreu recentemente com uma mulher chinesa, conforme revelou o jornal The Star. Segundo o periódico, a mesma estava desaparecida há 10 anos e, em decorrência do longo sumiço, já era considerada como morta pelas autoridades policiais da China. De acordo com a publicação, Xiao Yum, 24 anos, viveu os últimos 10 anos de sua vida se distraindo com jogos em lan-houses e cybercafés ao leste de Zhejiang, uma província chinesa.

Saída de casa

Yum havia deixado a casa dos pais logo após uma briga. Depois de uma ronda policial realizada no último dia 20 de novembro, ela foi localizada de posse de uma identidade falsa. Ao ser encontrada, Yum confirmou ter passado os últimos 10 anos da sua vida “presa” à jogos em lan-houses. Ela é uma das fãs do shooter multiplayer em primeira pessoas CrossFire.

Mulher dada como morta é achada após 10 anos morando em lan houses

Foto: Reprodução/ internet

Sobrevivência

A ajuda dos patrões, ou seja, dos donos dos estabelecimentos por onde passou, era indispensável para a sobrevivência de Yum. Em alguns momentos, ela chegou a trabalhar como atendente como forma de obter alguns trocados para que pudesse se manter longe de casa. Todavia, após bastante resistência, a chinesa concordou em ser levada de volta para o convívio com seus familiares.

Em entrevista à imprensa local, a mãe de Yum chegou a revelar que não trocou de número de telefone nos últimos 10 anos, pois guardava consigo o sentimento de esperança de que a filha telefonasse informando onde estava. Foi uma década de sofrimento que a mesma passou sem ter a menor informação sobre o paradeiro de Yum.

“Eu tenho uma personalidade teimosa e um temperamento curto, então eu costumava repreendê-la”, disse a mãe da mulher. “Mas já se passaram 10 anos e agora ela é uma adulta. Eu nunca mais vou repreendê-la”, finalizou.


Reportar erro