Múmia com mais de 5 mil anos tem causa de morte descoberta

Apesar de muitos problemas de saúde, Ötzi não teria tido uma morte natural. Mas sim, teria sido assassinado. Esta é a versão do inspetor Alexander Horn


Conhecido como o Homem do Gelo, Ötzi é uma múmia que apesar de ter sido encontrada há 25 anos, tem sua origem datada há 5,3 milhões de anos, ou seja, na Idade do Cobre.

O surpreendente é o estado de preservação do corpo deste homem, desde quando foi encontrado por um casal de turistas alemães em uma região entre a Itália e a Áustria.

Através das características físicas foi possível descobrir diversas respostas com relação à vida e morte da múmia. É tanto que ela se tornou a mais estudada e analisada de todos os tempos.

A vida de Ötzi

De acordo com os analistas, este homem teria morrido aos 45 anos. Com relação aos traços físicos, descobriu-se que ele tinha olhos castanhos, media em torno de 1,5 metro de altura e tinha 50 quilos. Os dentes de Ötzi não eram saudáveis, pois os pesquisadores perceberam a presença de várias cáries e outros problemas dentários.

mumia-com-mais-de-5-mil-anos-tem-causa-de-morte-descoberta

Foto: reprodução/wikipedia

Além disso, através dos estudos foi possível identificar que o homem tinha diversos problemas de saúde, a começar pela a intolerância à lactose que ele possuía.

Possivelmente Ötzi também não tinha uma boa alimentação, pois apresentava aterosclerose, que é o acúmulo de gorduras, colesterol e outras substâncias nas paredes das artérias. No organismo do Homem de Gelo ainda foi encontrada Helicobacter pylori, uma bactéria responsável pelo surgimento de gastrite, cânceres e úlceras.

Apesar de todos estes problemas de saúde, Ötzi não teria tido uma morte natural. Esta hipótese veio a partir dos resultados dos estudos, levando a crer que ele teria sofrido um assassinato.

Segundo os cientistas, ele teria perdido a vida com uma flechada nas costas e um trauma na cabeça. A causa deste possível atentado só foi explicado por Alexander Horn, inspetor-geral do Departamento de Investigação Criminal em Munique, na Alemanha.

Motivo que levou ao assassinato de Ötzi

O inspetor fez uma espécie de reconstrução do dia da morte do Homem de Gelo. Levando em consideração que quando Ötzi foi encontrado ele estava deitado de bruços, com o peito em uma rocha achatada, e apenas com a parte de trás da cabeça, costas e braços para fora do gelo.

Além disso, ao lado da múmia estavam utensílios que ele utilizava, como um pequeno machado de cobre, flechas e um arco ainda inacabado.

Também foi levado em conta que ele teria se alimentado entre 30 minutos e duas horas antes da morte, ou seja, ele não estava fugindo de ninguém é tanto que estava tranquilo o suficiente para sentar e saborear uma refeição. Outro ponto constatado e de extrema importância na resolução para Horn, foi o fato de que na mão de Ötzi tinha a marca de um ferimento feito poucos dias antes da morte.

Para o inspetor, este último dado leva a crer que o Homem do Gelo teria se envolvido em uma briga e levado a melhor, pois o único ferimento era o da mão. Como uma forma de vingança, o perdedor poderia ter planejado a morte de Ötzi. Tanto que a flechada que lhe acertou veio de uma distância considerável, tornando-se um golpe covarde.

A hipótese de um possível assalto foi descartada, tendo em vista que os pertences valiosos do Homem de Gelo foram deixados para trás. Por isso, para Horn, Ötzi foi vítima de um assassinato motivado por vingança, situação que é comum ainda nos dias de hoje.


Reportar erro