Nêmesis, a deusa da mitologia grega

A palavra nêmesis é derivada do verbo distribuir, mas foi usada por muitos autores com sentidos distintos. Homero, na Odisséia, usou o sentido de…


A palavra nêmesis é derivada do verbo distribuir, mas foi usada por muitos autores com sentidos distintos. Homero, na Odisséia, usou o sentido de desdém, assim como Aristóteles. Heródoto, Claudio Eliano e Plutarco atribuíram ao termo o significado de vingança.

Nêmesis

Foto: Reprodução

Entende-se que, devido à deusa, o termo faz referência à harmonia que deve existir o mundo.

Era uma deusa da segunda geração, filha de Nix. Vivia também no Olimpo e representava a vingança divina. Ela era encarregada de abater e censurar o excesso de felicidade ou de orgulho dos reis. Em suas representações, normalmente está acompanhada de asas.

Alguns a chamavam de Adrastéia – aquela de quem não há escapatória. Ela punia toda transgressão dos limites da moderação, e restaurava ao normal a ordem das coisas. Com este hábito de punir a ostentação desenfreada, tornou-se uma divindade de castigo e vingança. Carrega consigo uma espada que representa a justiça, uma ampulheta que adverte que o tempo em que a justiça ocorrerá poderá ser demorado, mas que ela jamais falhará. Por este motivo, algumas vezes é relacionada ao karma.

Nêmesis e Narciso

Um homem feliz com sua beleza, com um sentimento de alegria estonteante, desprezava o amor e havia ferido o coração de muitas moças apaixonadas por sua beleza. Estas, desoladas, pediram à deusa que punisse o rapaz. A deusa lançou um forte calor sobre a Terra e Narciso foi obrigado a debruçar-se na água para refrescar-se, onde viu seu belo rosto e apaixonou-se pela sua própria imagem. Quando se viu incapaz de satisfazer seu amor por si mesmo, definhou até a morte.

Tão bela quanto Afrodite

Nêmesis era uma deusa descrita com uma beleza semelhante a da deusa Afrodite, atraindo até mesmo o desejo de Zeus. Este tentou insistentemente relacionar-se com ela, que sempre o desprezou. Zeus então transformou-se em Cisne e uniu-se a ela. Nêmesis pôs um ovo, fruto desta união e o abandonou. Deste relacionamento entre eles nasceram Helena de Esparta e Pólux.


Reportar erro