Neologismo – O que é?

A língua é viva, podendo se transformar no decorrer do tempo, com a incorporação de novos termos e palavras ou a mudança das já…


A língua é viva, podendo se transformar no decorrer do tempo, com a incorporação de novos termos e palavras ou a mudança das já existentes. Novas palavras e sentidos são criados e recriados pelos falantes. O neologismo é um fenômeno linguístico que consiste na criação de uma palavra (ou expressão)  nova, ou na atribuição de um novo sentido a uma palavra já existente. É comum que os neologismos sejam criados a partir de processos de formação de palavras que já existem na língua, como a justaposição, prefixação, aglutinação, verbalização e sufixação.

Neologismo – O que é?

Foto: Reprodução

Os neologismos podem surgir espontaneamente, nas relações entre as pessoas na linguagem natural (como a conversação espontânea do dia a dia), ou de forma artificial (chat pela internet). Aliás, na internet e na informática em geral, nós encontramos vários exemplos de novas palavras que se incorporaram ao nosso vocabulário, como, por exemplo, “deletar”, “printar”, “escanear”, dentre muitas outras. O neologismo pode surgir simplesmente com a finalidade comunicativa (como quando o falante quer expressar algo, mas não encontra a palavra necessária) ou com fins pejorativos, como nos palavrões, gírias, ironias etc. Quando  é dicionarizado, o neologismo passa a ser oficialmente parte do léxico da língua padrão, e isso ocorre frequentemente, pois a língua muda e se adapta de acordo com o seu uso por parte da comunidade linguística.

Classificação dos neologismos

De acordo com os diferentes estudiosos da área, são várias as formas de classificar os neologismos. Confira algumas classificações a seguir:

  • Neologismo semântico: a palavra já existe na língua, porém ganha um novo significado.

Exemplo: A minha prima está fazendo um bico naquela loja.

  • Neologismo lexical: uma nova palavra com um novo conceito é criada.

Exemplo: deletar (apagar).

  • Neologismo sintático: é resultante da organização de um novo vocábulo, a partir da combinação de elementos já existentes na língua (ocorre por meio da derivação ou composição).

Exemplo: infralegal.

O poema intitulado “Retrato quase apagado em que se pode ver perfeitamente nada”, de Manoel de Barros, apresenta muitos neologismos. O poeta criou 20 novas palavras em um único poema!

Confira um trecho do poema a seguir:

“ I

Não tenho bens de acontecimentos.

O que não sei fazer desconto nas palavras.

Entesouro frases. Por exemplo:

– Imagens são palavras que nos faltaram.

– Poesia é a ocupação da palavra pela Imagem.

– Poesia é a ocupação da imagem pelo Ser.

Ai frases de pensar!

Pensar é uma pedreira. Estou sendo.

Me acho em petição de lata (frase encontrada no lixo).

Concluindo: há pessoas que se compõem de atos, ruídos, retratos.

Outras de palavras.

Poetas e tontos se compõem com palavras. (…)”

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas)


Reportar erro