Neonazismo

Associado ao resgate do nazismo, ideologia política difundida pelo alemão Adolf Hitler, o movimento neonazista origina-se a partir da intolerância e do racismo, promovendo,…


Associado ao resgate do nazismo, ideologia política difundida pelo alemão Adolf Hitler, o movimento neonazista origina-se a partir da intolerância e do racismo, promovendo, em sua maioria, a discriminação contra minorias e grupos específicos, como negros, homossexuais, estrangeiros ameríndios e judeus, comunistas, imigrantes islâmicos e caboclos, defendendo a “superioridade da raça pura ariana”.

Existe uma importante diferença entre o nazismo clássico e o neonazismo: o primeiro defendia o expansionismo nacional em termos militares e imperialistas; já o segundo propunha a expulsão dos estrangeiros (eslavos, africanos, asiáticos, árabes, turcos) da Europa Ocidental.

Neonazismo

Foto: Reprodução

Histórico

Após a Segunda Guerra Mundial, o nazismo praticamente desapareceu, no entanto, nos anos 70, alguns pequenos grupos denominados neonazistas começavam a aparecer na Europa. Na década de 90, o movimento neonazista despontou devido a algumas razões, dentre as quais são citadas o desemprego (alguns segmentos da sociedade culparam os estrangeiros pela falta de emprego) e o desmantelamento da URSS e o fracasso do socialismo.

Estes grupos motivaram estudos, tanto profissionais quanto de modo amador pela sociedade em geral, que buscavam explicações aceitáveis para este movimento.

Neonazismo no Brasil

No início da década de 1980, em meio à ebulição do movimento punk, o movimento neonazista surgiu no Brasil. O contexto socioeconômico do país, marcado pelo enfraquecimento do “milagre econômico” do Regime Militar e consequente perspectiva de um futuro sombrio, facilitou a absorção da influência do movimento neonazista internacional.

Atualmente, existem mais de uma dezena de grupos neonazistas no país, espalhados sobretudo nos estados de São Paulo (com maior concentração na capital e na região do ABC), Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Distrito Federal e Espírito Santo.

Estes grupos são tradicionalmente divididos em duas vertentes: uma dedicada ao ativismo político e outra mais agressiva, que frequentemente pratica ataques a minorias. Os trabalhadores nordestinos que migraram para o Sudeste em busca de trabalho são frequentemente atacados pelos neonazistas brasileiros.

Apesar de os grupos nazistas brasileiros apresentarem divergências, paradoxos e discórdias relacionadas com a ideologia e objetivos, existem características comuns a todos, destacando-se a apologia à intolerância. Da mesma forma que o movimento internacional, estes grupos propagam ideais ultranacionalistas, xenófobos, discriminatórios e racistas. A ideologia ligada ao nazismo e ao fascismo, seja ela assumida ou dissimulada, também é uma característica comum a quase todos os grupos.


Reportar erro