O que foi a Tríplice Entente?

Por Agnes Rafaela

A Primeira Guerra Mundial foi antecedida por disputas imperialistas entre as nações envolvidas na chamada corrida armamentista. Esta por sua vez foi caracterizada por revoluções a partir do avanço da tecnologia bélica. Dessa forma, a maioria dos armamentos era então testado em terras de posse colonial, estas na época se localizavam na Ásia e na África.

Países de potência imperialista com maior porte utilizavam-se de suas armas para reprimir revoltas que ocorressem em seus domínios coloniais, já aqueles de menor domínio, se apropriavam de suas armas para expandir seu processo de colonização. A rivalidade entre tais países baseava-se nisso e a expansão dos arsenais de tais países serviu de cenário para a guerra que veio a ocorrer.

Assim, os países da Europa que estavam envolvidos nesse processo compuseram alianças: de um lado estava a Tríplice Entente, do outro a Tríplice Aliança.

Mapa com os países da Tríplice Entente

Mapa das alianças | Imagem: Reprodução

Tríplice Entente

Foi o acordo militar constituído entre a República Francesa e o Império Britânico e Russo, na primeira década do século XX. Essa aliança visava fazer frente ao sistema expansionista do bloco rival, composto pelos Impérios Alemão, Austro-Húngaro e Italiano, que havia sido composto no ano de 1882.

A Tríplice Entente foi formada pelos mais importantes rivais da Alemanha, dessa forma estes iriam competir diretamente na disputa pelo mercado internacional e por áreas coloniais. A Alemanha era na época uma poderosa nação e uma das principais à frente do novo cenário político da época. Desse modo, caso viesse a sair vitoriosa num conflito, iria finalmente se tornar a senhora do comércio internacional, além de expandir suas áreas coloniais e consequentemente seu império.

Mais tarde, a Itália (até então componente da Tríplice Aliança) se faz convencida a unir-se à Tríplice Entente, mediante um acordo feito com a Inglaterra. Logo após isso, depois de iniciada a guerra, os Estados Unidos aparecem como um reforço para a Entente, fato motivado após um incidente onde a Alemanha afundou um navio composto por norte-americanos na tripulação.

No outro bloco o Império Russo, repleto de crises sociais que foram agravadas com a guerra, retira-se da aliança e também da guerra. Esse fato também fez fortalecer o lado da Entente, que conseguiu despontar no conflito que até então estava empatado. Assim, os países da Entente derrotaram na guerra a Alemanha e o Império Austro-Húngaro no ano de 1918 e logo adquiriram a aceitação por parte dos alemães das condições de vitoriosos estabelecidas.