Olimpíada das profissões reúne em São Paulo equipes de 74 países e 1,2 mil competidores

Conhecida como “olimpíada das profissões”, a WorldSkills é disputada por jovens de 16 a 22 anos que passaram por cursos de formação profissional


Entre os dias 12 e 15 próximos, o Brasil vai receber a 43ª edição da maior competição de educação profissional do mundo, a WorldSkills Competition, que será realizada no complexo do Anhembi Parque, em São Paulo. Aberto à visitação de forma gratuita, o evento vai reunir mais de 1,2 mil competidores de 74 países. O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, participará da abertura oficial, no ginásio do Ibirapuera, na terça-feira, 11.

Conhecida como “olimpíada das profissões”, a WorldSkills é disputada por jovens com idades entre 16 e 22 anos que passaram por cursos de formação profissional. A competição consiste na realização de atividades práticas relacionadas ao ambiente de formação do estudante, obedecendo a padrões internacionais de qualidade. Estarão em disputa 50 ocupações profissionais técnicas das áreas da indústria e do setor serviços, como robótica, tornearia, desenho mecânico, soldagem, construção de moldes, eletricidade industrial, web design e confeitaria.

O Ministério da Educação terá um estande, aberto à visitação pública, para a exposição de projetos de pesquisa aplicada e de desenvolvimento tecnológico dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia. Estarão expostos cinco projetos, originários das atividades de pesquisa de professores e alunos dos institutos federais do Ceará, Espírito Santo, São Paulo, Santa Catarina e Sul de Minas.

Olimpíada das profissões reúne em São Paulo equipes de 74 países e 1,2 mil competidores

Foto: WorldSkills/ Facebook

Nesta edição do evento, o Brasil será representado por 56 estudantes de cursos dos serviços nacionais de aprendizagem industrial (Senai) e de aprendizagem comercial (Senac), com destaque para os alunos da Bolsa-Formação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Eles concorrerão a medalhas nas ocupações de manufatura integrada, soldagem, tecnologia da moda, sistema drywall e gesso, mecatrônica, instalação hidráulica e a gás e construção de estruturas para concreto.

Além da competição, a WorldSkills terá programações paralelas. Entre elas, conferências com representantes governamentais de países como Coréia do Sul, Canadá, Finlândia, Reino Unido e Alemanha. Contarão com a participação do MEC atividades como a Sessão Brasil–África de Intercâmbio sobre o Desenvolvimento de Competências, no dia 13.

Para o secretário de educação profissional e tecnológica do MEC, Marcelo Feres, a WorldSkills é uma agenda que deve ser observada com atenção por estudantes, professores e gestores da educação profissional brasileira. “É a primeira vez que o Brasil abriga um evento da envergadura da WorldSkills”. Salientou. “Assim, é fundamental que os atores que fazem a educação profissional no Brasil possam participar de forma ativa da programação.”

*Do Portal do MEC


Reportar erro