A origem das comidas de milho nos festejos juninos

Quando trata-se da culinária, sabe-se que esta foi introduzida no Brasil por meio da miscigenação dos povos que habitaram o território no período colonial


Quando o mês de junho chega, ele já traz consigo o brilho e a cor das decorações juninas com bandeiras e balões, além das fogueiras que esquentam as temperaturas baixas desta época do ano, as brincadeiras com os fogos de artifício, e, claro, os cheirinhos e sabores inconfundíveis dos alimentos feitos à base do grão dourado, isto é, o milho.

Todas as características dos festejos do mês seis, principalmente tratando-se da culinária, foram introduzidas no Brasil por meio da miscigenação dos povos que habitaram o território no período colonial, como os índios, africanos e europeus. A junção de diversas culturas e costumes, respeitando as periodicidades dos cultivos das terras brasileiras fizeram com que, hoje em dia, os brasileiros comemorassem anualmente os festejos juninos com receitas típicas.

Um pouco de história…

A origem das comidas de milho nos festejos juninos

Foto: Allan Walbert/ EBC

No mês de junho três santos católicos são celebrados pelos fiéis, todos eles introduzidos na cultura brasileira pelos portugueses, que tinham como religião o catolicismo. Assim, no dia 13 há comemoração de Santo Antônio, conhecido por suas atribuições casamenteiras; já no dia 24, é para São João a festividade, primo de Jesus Cristo é o santo de mais destaque deste mês; e por fim, no dia 29, comemora-se São Pedro, visto como o guardião das portas do céu.

Assim, em Portugal, os meses de junho, julho e agosto, eram dedicados às festividades relacionadas à religião e à colheita do trigo, cereal apanhado uma vez ao ano durante o verão. Ao chegarem no Brasil, os portugueses precisaram adaptar os festejos ao clima das Américas, onde tem o inverno como estação nesse período do ano.

Desta maneira, a plantação que crescia em épocas frias era a de milho, pois trata-se de uma planta que necessita de muita água. Unindo os conhecimentos culinários dos indígenas, africanos e portugueses surgem as comidas típicas desse período junino, feitas especialmente de milho, como os bolos, canjica, pamonhas, mungunzá e até mesmo o próprio cereal, podendo ser servido assado na brasa ou cozido.

Tradição passada de geração para geração

Mesmo após tantos anos, os festejos juninos têm como pratos típicos os já citados anteriormente. O milho, por sua vez, continua sendo a obra-prima das receitas que compõem as mesas no São João. Além destes alimentos, existem outros ingredientes que também fazem parte das refeições feitas durante esse período festivo, como bolo da mandioca, pé de moleque entre outros.


Reportar erro