Pirâmides do Egito: como e por que foram construídas

Este é considerado um dos maiores mistérios do antigo Egito, tendo em vista que em 2550 a.C. não existiam instrumentos e nem materiais sofisticados


A antiga sociedade egípcia sempre foi muito rica em aspectos culturais, religiosos, econômicos e arquitetônicos.

Neste último elemento o destaque vai para as construções das pirâmides que costumam deixar uma “pulga atrás da orelha” nos estudiosos, tendo em vista que são obras de uma engenhosidade e precisão que até então não coincidiam com a realidade daquela época.

Construídas em 2550 a.C., as pirâmides são compostas por pedras sem nenhum ligamento entre elas, como o cimento por exemplo. Apesar disso, estão de pé até os dias de hoje e sem aspectos de desgaste, deixando de lado a hipótese de um possível desmoronamento.

Mesmo sem instrumentos e materiais específicos, os egípcios conseguiram levantar monumentos que preservam a historicidade de seus povos.

Pirâmides do Egito: como e por que foram construídas

Foto: depositphotos

As estruturas das pirâmides

As pedras utilizadas nas construções dos monumentos faraônicos são extremamente pesadas, pois chegavam a pesar duas toneladas. Mesmo assim, as pirâmides chegam até 160 m de altura, o equivalente à 49 andares.

Para alcançar todo este tamanho, eram necessários, aproximadamente, 2,3 milhões de blocos de rocha, que não eram facilmente encontrados próximos das localidades onde foram erguidas.

Além disso, as pirâmides não eram simples blocos de pedras amontoados. Cada obra tinha suas especificidades que dependiam do interesse do faraó. Portanto, é possível encontrar monumentos com rampas, templos, valas, templo funerário etc.

Em algumas construções, existiam ainda entradas sem saídas, que eram utilizadas para deixar a pirâmide, o faraó e os seus pertences mais protegidos.

Afinal, como eram construídos esses monumentos?

Diante de tanto peso e a falta de ferramentas para facilitar os trabalhos, muitas hipóteses foram levantadas para explicar estas construções.

Para se ter uma ideia, até uma teoria alienígena foi criada para justificar a precisão das pirâmides. Mas, foi levando em consideração este mistério que estudiosos da Universidade de Amsterdam levantaram a teoria de construção.

Para a equipe, os faraós utilizavam de mão de obra escrava para criar os templos e eles levavam mais de 20 anos para concluir a construção. Já com relação ao transporte das pedras, os cientistas acreditam que eram utilizados trenós, para puxá-las.

Este método de transporte não era complexo, funcionava por atrito na areia dos desertos e por isso deixavam a carga menos pesada do que ela realmente era.


Reportar erro