Plantas carnívoras

Apesar de a maioria das pessoas ter conhecimento apenas de plantas que alimentam-se dos nutrientes da terra, existem plantas que alimentam-se também de pequenos…


Apesar de a maioria das pessoas ter conhecimento apenas de plantas que alimentam-se dos nutrientes da terra, existem plantas que alimentam-se também de pequenos animais e insetos. Estas têm a capacidade de atrair estes para si capturando-os por meio de armadilhas de sua estrutura, composta por folhas modificadas.

Plantas carnívoras

Foto: Reprodução

Habitat e características

Normalmente essas plantas são encontradas em localidades de solo pobre, encharcado ou ácido – com pouco pH – com baixa disponibilidade de nitrato. São muito comuns na faixa tropical tendo uma grande biodiversidade em regiões como o Sudeste Asiático, as Américas e a Austrália. Além disso, em variedades menores, estão presentes no sul da Europa e da África.

Em sua maioria, as plantas não passam de alguns centímetros de altura, além de não alimentarem-se somente com pequenos animais e insetos. Elas também realizam a fotossíntese, mas por viverem em solos pobres, têm o adicional da digestão dos insetos para compensar a carência nutricional do ambiente.

Essas plantas têm a capacidade de atrair as presas, captura-las e digeri-las e, apesar de muitos preferirem chama-las de plantas insetívoras, o nome não deve ser usado. Isso devido ao fato de que, apesar de a maioria das presas serem insetos, algumas plantas um pouco maiores podem alimentar-se de anfíbios, répteis e até mesmo pequenos mamíferos.

Armadilhas e presas

Como citamos anteriormente, as plantas carnívoras capturam suas presas com armadilhas que são formadas por suas folhas, adaptadas para este fim. Como se fosse uma jaula, a armadilha é dividida em duas partes com um gatilho no interior que, ao ser tocado pela presa, faz com que as folhas fechem-se imediatamente, abrindo-se somente após a digestão.

Outra forma de armadilha é a de sucção. Esta está presente em plantas carnívoras que vivem submersas em água doce ou brejos. Em uma estrutura semelhante à pequenas bolsas, a planta possui uma pequena abertura com gatilhos que, ao serem estimulados, provocam a abertura da entrada que suga tudo que estiver ao redor fechando-se em seguida e então iniciando a digestão.

Encontramos também as armadilhas de folhas colantes que funcionam de forma muito mais simplificada do que as anteriores. Estas são estruturadas por glândulas colantes que estão espalhadas nas folhas ou até mesmo em toda a planta. Existem ainda outros tipos de plantas carnívoras com outros métodos de armadilhas, mas estas são as mais comuns. A substância digestiva – enzimas proteolíticas – das plantas carnívoras, apesar das crenças populares, são inofensivas à pele humana e aos animais maiores. As principais presas dessas plantas são aranhas, moscas, lagartas, grilos, lesmas, pequenos anfíbios, entre outros.


Reportar erro