Pôde X pode: entenda a diferença entre ambos

Pôde ou pode? A diferença entre as duas palavras vai além do acento em uma das formas. Saiba mais sobre esta distinção


Uma das mudanças ocorridas com a adoção do Novo Acordo Ortográfico foi em relação aos acentos diferenciais, utilizados para distinguir duas palavras iguais com significados diferentes – as denominadas palavras homônimas.

No entanto, dois dos acentos diferenciais permaneceram mesmo a com a reforma ortográfica. São os casos dos verbos “pôr” e de “poder”. Pôde ou pode? Os dois vocábulos ainda provocam muitas dúvidas e, sim, a diferença entre as duas palavras vai além do acento em uma das formas.

Pôde ou pode: qual é a diferença?

Observe as duas frases a seguir:

1) A minha irmã não pôde ir à festa.
2) A minha irmã não pode ir à festa.

As duas frases são praticamente iguais, mas a diferença vai muito além do acento circunflexo em uma das formas: trata-se de uma questão temporal, pois uma sentença está no passado e, a outra, no presente. Sem o acento, nós não poderíamos saber se o verbo está no presente ou no passado e, por este motivo, ele continua valendo após a reforma ortográfica.

Ilustração sobre o uso da palavra pode

Ilustração: Estudo Prático

Pôde – “Pôde”, com acento circunflexo no “o”, indica que a ação foi tomada e concluída no passado. Trata-se da forma da 3ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo do verbo “poder”.

Exemplos: Eu pude, tu pudeste, ele/ela pôde, nós pudemos, vós pudestes, eles puderam.

Meu amigo não pôde vir ontem, pois tinha que estudar para o exame de espanhol.

Pode – A forma “pode”, sem acento circunflexo no “o”, indica que a ação ocorre no momento em que se fala. Trata-se da forma da 3ª pessoa do singular do presente do indicativo do verbo “poder”.

Exemplos: Eu posso, tu podes, ele/ela pode, nós podemos, vós podeis, eles/elas podem

A minha mãe não pode ir agora, pois ainda está trabalhando.

Atenção!

Lembre-se que o acento diferencial deve ser obrigatoriamente em outro caso, além do tempo passado do verbo “poder”: o verbo “pôr” mantém o acento circunflexo para que não seja confundido com a preposição “por”.

Nos vocábulos “fôrma/forma”, o acento é facultativo.

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas). 


Reportar erro