Politeísmo

No antigo Egito, Grécia e Roma, a crença religiosa baseava-se na existência de mais de um deus, normalmente ligados às forças da natureza. As…


No antigo Egito, Grécia e Roma, a crença religiosa baseava-se na existência de mais de um deus, normalmente ligados às forças da natureza. As divindades são antropomórficas e imortais. Essa crença em mais de um deus, recebe o nome de politeísmo, do grego polis = muitos, Théos = deus. Cada uma dessas divindades poderia ser do gênero feminino, masculino ou indefinido, além de terem personalidades, vontades próprias, e de serem responsáveis por áreas, instituições e até mesmo relacionamentos humanos. Além disso, assim como os humanos, possuíam qualidades e defeitos. Os gregos acreditavam que os deuses deixavam o monte onde viviam, Olimpo, para relacionar-se com os mortais. A crença na existência de vários deuses, no entanto, não significa que o indivíduo adore à todos eles.

Politeísmo

Foto: Reprodução

Religiões politeístas

Algumas reconstruções modernas de antigas religiões como as da Grécia, Roma, Egito, Escandinávia, Ibéria, Ilhas Britânicas, além das eslavas acreditam no politeísmo. São elas a Wicca, o Xamanismo, Druidismo, Dodecateísmo e Xíntoísmo.

Tipos de divindades

Na maioria das religiões politeístas, encontramos alguns tipos de divindades. São eles:

  • Divindades celestiais;
  • Divindades da morte;
  • Divindades do amor e da luxúria;
  • Divindades criadoras;
  • Divindades solares;
  • Divindades das águas;
  • Deusas mães;
  • Trickster;
  • Deuses da ressurreição.

Histórico

Atualmente, as religiões politeístas antigas são estudadas como mitologia. Especula-se que as religiões dos povos indo-europeus derivam de uma religião protoindo-europeia. Esta, era essencialmente uma religião numenística naturalista.

As divindades, em muitas civilizações, eram adoradas como patronos de cidades ou lugares, e posteriormente eram estendidas por mais territórios. Por meio do intercâmbio cultural, as divindades poderiam ser cultuadas em dois lugares com nomes diferentes.

A religião helenística, apesar de conter fortes componentes monistas, pode ser considerada ainda como politeísta. Por meio dela, o monoteísmo surgiu na Antiguidade tardia na forma do Neoplatonismo e da teologia cristã.

Religião popular

A crença em muitos deuses exige um nível mais alto de organização, não estando presente em todas as culturas. É possível encontrar em religiões tradicionais africanas e adro-americanas. O Kalash, na Eurásia, é um dos exemplos ainda existentes de politeísmo. No Hinduísmo, muitas tradições folclóricas apresentam-se na forma de politeísmo, apesar de ele ser doutrinariamente dominado pelo monoteísmo. O hinduísmo popular é o mais difundido, contendo rituais dedicados a várias divindades, sejam elas regionais ou locais.

O politeísmo acabou sendo deixado de lado, embora não totalmente, devido ao avanço do cristianismo, religião monoteísta. No entanto, para alguns estudiosos, o cristianismo pode ser considerado politeísta, uma vez que prega a crença na Santíssima Trindade, ou seja, no deus Pai, deus Filho e deus Espírito Santo.


Reportar erro