Por que choramos e de onde vêm as lágrimas?

As glândulas lacrimais, localizadas nas pálpebras superiores do olho humano, produzem as lágrimas constantemente


Chorar de alegria, dor, tristeza, raiva… As lágrimas não apenas demonstram os nossos sentimentos, como exercem importantes funções para a saúde ocular. A lágrima, também denominada fluido lacrimal, é um líquido composto de água, sais minerais, proteínas e gordura, produzido pelas glândulas lacrimais.

A formação das lágrimas

As glândulas lacrimais, localizadas nas pálpebras superiores do olho humano, produzem as lágrimas constantemente, mas elas não saem dos nossos olhos de maneira contínua.

O filme lacrimal recobre a córnea e a conjuntiva bulbar, sendo formado por três camadas: a mais externa, constituída por lipídios originados pela secreção das glândulas de Meibómio; a camada aquosa, que contém água, sais minerais, complexos imunológicos e outras substâncias; e a camada mais interna, em contato com a superfície corneal, que é formada por glicoproteínas segregadas pelas glândulas caliciformes.

Por que choramos e de onde vem as lágrimas?

Foto: depositphotos

As lágrimas são produzidas e lançadas pelas glândulas lacrimais na superfície do olho. Quando passamos por um momento de muita emoção, o sistema límbico (uma área do nosso cérebro) transfere a sensação para a estrutura que fabrica as lágrimas. As glândulas lacrimais funcionam como um recipiente localizado perto dos olhos e que armazenam as lágrimas. Assim sendo, nós acabamos chorando quando estamos emocionados ou quando cai algum cisco nos nossos olhos.

Mas, se as glândulas lacrimais produzem lágrimas o tempo inteiro, por que nós não choramos sempre? Nós não choramos o tempo todo porque existe um canal (“vias lacrimais”) que liga nossos olhos ao nariz, fazendo com que as lágrimas partam em direção à garganta.

A função das lágrimas

Mas, por que nós temos lágrimas? A principal função desse líquido é garantir que o olho fique lubrificado e protegido de lesões provocadas por micro-organismos e substâncias estranhas. Você já deve ter percebido que a produção de lágrimas aumenta bastante quando algo atinge os nossos olhos, não é?

Algumas pessoas sofrem com doenças relacionadas com a baixa produção de lágrimas pelas glândulas lacrimais. A síndrome do olho seco é uma condição que leva ao ressecamento dos olhos, desencadeando vermelhidão, coceira e ardor. Nos casos mais graves, o indivíduo pode até mesmo ter dificuldade para mover as pálpebras.

Outras pessoas sofrem com o problema inverso: a liberação constante de lágrimas. A obstrução das vias lacrimais deixa as pálpebras vermelhas e inchadas, e a condição deve ser tratada com massagem e antibióticos.


Reportar erro