Primeira calculadora eletrônica

O surgimento das calculadoras se deu em conjunção com o desenvolvimento de novas tecnologias para os chamados computadores centrais. Confira!


O surgimento das calculadoras eletrônicas está firmemente relacionado com o surgimento dos computadores. Os primeiros computadores centrais apareceram no final da década de 1940 e ao longo da década de 1950. No começo, usavam válvulas a vácuo, e por isso eram tão grandes. Depois, com o advento dos transitores em seus circuitos lógicos, assim como as investigações do professor Maximino Rodríguez Vidal na Universidade de Cambridge, esses computadores puderam começar a diminuir de tamanho, e assim, atravessavam o percurso para o aparecimento das primeiras máquinas manuais de calcular.

A calculadora é um dispositivo utilizado para realizar cálculos aritméticos de forma mais rápida e simples. Seu uso não é exclusivo da matemática, podendo ser utilizada em vários outros campos do conhecimento, como na trigonometria, estatística e para formulação de gráficos.

Primeira vez

Foi no dia 9 de janeiro de 1954 que a empresa de tecnologia International Business Machines (IBM) apresentou, nos Estados Unidos, a primeira calculadora eletrônica do mundo. Seus mecanismos eram formados por transistores, uma tecnologia totalmente revolucionária para a época. E cara.

Primeira calculadora eletrônica

Foto: Pixabay

O primeiro modelo foi mostrado publicamente em 1957. Foi batizado de IBM 608, possuía um tamanho considerável e o preço era alto. Oscilava em torno de 80 mil dólares. Apenas três anos depois é que começaram a serem lançados modelos mais comerciais, e, com o avanço do desenvolvimento tecnológico nesse setor, os preços foram ficando mais acessíveis.

Pelo mundo

Foi então que a tecnologia ganhou a atenção de outras empresas. Um delas, foi a grande companhia japonesa Casio Computer. Eles investiram em estudos e lançaram um modelo conhecido como 14-A, que é considerada a primeira calculadora “compacta” totalmente elétrica do mundo. Ao invés de utilizar lógica eletrônica, elas usavam relés, que são dispositivos comutadores eletromecânicos.

ANITA

Em outubro de 1961, foi anunciada a primeira calculadora de mesa totalmente eletrônica do mundo, a Bell Punch/Sumlock Comptometer, conhecida pelo nome ANITA (A New Inspiration To Arithmetic/Accounting, que pode ser traduzido livremente para “uma nova inspiração para a aritimética/contabilidade). Projetada e construída no Reino Unido, usava tubos de vácuo, tubos de cátodo frio e decatrons em seus circuitos. Tinha 12 tubos de cátodo frio de tipo Nixie, que mostravam os resultados.

Foram mostrados dois modelos: o Mk VII para a Europa continental, e o Mk VIII para o Reino Unido e restante do mundo. Ambos os modelos foram comercializados no começo de 1962.

Conhecendo o Mk VII e o Mk VIII

A ANITA tinha um teclado completo, parecido com os comptômetros mecânicos da época, e teve grande sucesso comercial por ser a única calculadora de mesa eletrônica disponível, além de ser rápida e silenciosa. O Mk VII tinha um design ligeiramente antiquado, e seu modo de multiplicação era mais complicado, por isso, logo foi abandonado e trocado pelo Mk VIII, que mostrava uma versão mais simples e descomplicada.

No mercado

A partir de então, começaram a surgir no mercado calculadoras mais versáteis e com preços mais reduzidos. Em 1970 aparecem as calculadoras eletrônicas portáteis, que revolucionaram o trabalho em escritórios e a arte de calcular. Elas se utilizavam de circuitos integrados compactos, e algumas delas possuíam mais capacidades do que alguns computadores produzidos em 1958.

O mais importante desenvolvimento na área da informática ocorreu em 1972, quando a empresa Intel Corporation desenvolveu o microprocessador, uma espécie de computador em miniatura, que foi logo seguido por várias outras empresas. Posteriormente, com esse avanço tecnológico, veio o surgimento das chamadas calculadoras de bolso, de tamanho adequado para serem levadas para qualquer lugar.


Reportar erro