Queda do muro de Berlim

Considerado o maior símbolo da divisão do mundo entre bloco ocidental e oriental, o Muro de Berlim dividia a capital alemã entre as áreas…


Considerado o maior símbolo da divisão do mundo entre bloco ocidental e oriental, o Muro de Berlim dividia a capital alemã entre as áreas administradas pelos países capitalistas e o setor soviético após a Segunda Guerra Mundial, quando Estados Unidos, Grã Bretanha, França e União Soviética saíram vitoriosos. Estados Unidos, França e Grã Bretanha uniram-se e comandavam o lado Ocidental, capitalista, e a União Soviética comandava o lado Oriental, socialista.

Queda do muro de Berlim

Foto: Reprodução

Construção

O muro foi construído no ano de 1961, período em que os cidadãos ainda podiam transitar livremente entre os dois lados da cidade, capitalista e socialista. No entanto, em agosto desse ano, houve o acirramento da Guerra Fria e uma grande migração de berlinenses do lado oriental para o ocidental em busca de melhores oportunidades de vida e crescimento. Por isso, o governo da Alemanha Oriental decidiu construir o muro de forma a separar definitivamente os dois setores, proibindo a passagem. Quem tentasse ultrapassar era impedido, ou até mesmo assassinado pelos guardas. O muro chegou a ter cercas elétricas e valas de forma a dificultar a passagem, além de aproximadamente 300 torres em que soldados estavam vigiando, prontos para atirar.

Com 156 km de extensão, o muro separou famílias e amigos, e deixou a parte oriental com menos recursos e poucos investimentos, enquanto a parte ocidental tinha forte injeção de capital americano e crescimento econômico. Existiam apenas 8 passagens entre Berlim Ocidental e Oriental, permitindo apenas a passagem de estrangeiros, funcionários e somente para aqueles que possuíam autorização. Atualmente, está de pé ainda a Checkpoint Charlie, que era limitada aos funcionários dos países aliados e estrangeiros e é ponto turístico da cidade.

A queda

No dia 9 de novembro de 1989, após o sistema socialista entrar em crise no Leste da Europa e com o fim do sistema na Alemanha Oriental, cidadãos foram para as ruas comemorar e ajudaram a derrubar o muro. Esse fato, além de representar o fim da separação da Alemanha, simbolizou também o fim da Guerra fria e o começo da reintegração alemã. A partir de 3 de outubro de 1990, as duas Alemanhas, duas nações independentes, se uniram com uma fusão econômica, monetária e política. A antiga Alemanha Oriental que era socialista adotou o capitalismo abolindo a propriedade estatal dos meios de produção e integrando a sua população ao novo sistema legal, trabalhista e social da antiga Alemanha Ocidental.


Reportar erro