Radiação Infravermelha

Radiações As radiações estão presentes em nosso cotidiano, e cada uma delas possui um comprimento de onda diferente e, consequentemente, energias diferentes também. As…


Radiações

As radiações estão presentes em nosso cotidiano, e cada uma delas possui um comprimento de onda diferente e, consequentemente, energias diferentes também. As cores são radiações mais claramente percebidas por nós, mas existem ainda outros tipos de radiações. Entre as que estão invisíveis aos olhos, está a radiação infravermelha.

Espectro eletromagnetico

Foto: Reprodução

O que é?

A radiação infravermelha é uma radiação invisível no espectro magnético (figura 1), não ionizante, que está adjacente aos comprimentos de ondas longos. Descoberta em 1800 por William Herschel, astrônomo inglês, a radiação é muito utilizada na troca de informações entre computadores, celulares e outros eletrônicos por meio do uso de um adaptador USB IrDA. Herschel, em seus estudos, colocou um termômetro de mercúrio no espectro obtido por um prisma de cristal, buscando medir o calor emitido por cada uma das cores. Ao lado do vermelho, na parte escura, o astrônomo descobriu que o calor era mais forte, observando que ali não havia luz. A experiência demonstrou que o calor pode ser captado em forma de imagem.

Radiação Infravermelha

Foto: Reprodução

Os raios IV – Infravermelhos – possuem comprimento de onda entre 700 nm e 50 000 nm, sendo considerada uma radiação baixa, na faixa de energia necessária para fazer os átomos de uma substância vibrarem sem provocar uma reação. Dessa forma, concluiu-se que ela é uma radiação não ionizante.

Como é emitida?

A radiação infravermelha é emitida por meio de objetos quentes, como o Sol e, apesar de não poder ser vista, é sentida na forma de calor. Em torno de 70% dos raios solares que são emitidos e atingem o planeta Terra, conseguem chegar à superfície terrestre. Desses 70%, uma parte é absorvida pelo planeta, e outra parte é refletida sob a forma de radiação IV. Parte dessa radiação refletida é absorvida pelas nuvens, assim como pelo CO2 presente na atmosfera, criando um efeito estufa, o que mantém a terra aquecida, evitando grandes variações da temperatura entre o dia e a noite.

A radiação, quando vinda do Sol, não traz grandes efeitos no organismo humano, pois sua energia e seu poder de penetração na pele são baixos. No entanto, quando em excesso, pode causar queimaduras na pele. Os corpos, inclusive o corpo humano, são emissores desse tipo de radiação. Quanto maior for sua temperatura, maior será a emissão de radiação infravermelha. Como exemplo de emissores desse tipo de radiação, podemos citar o ferro de passar roupa e o aquecedor, além das lâmpadas infravermelhas, que usam essa radiação para ativar a circulação do corpo e reduzir os processos inflamatórios.

Além disso, existem também os controles remotos que emitem essa radiação, que é captada pelo aparelho eletrônico. Existem câmeras sensíveis ao infravermelho, que conseguem mostrar as áreas mais quentes dos corpos. Estas estarão representadas na imagem com as cores amarelo e laranja.


Reportar erro