Realismo

A sociedade vivia o progresso tecnológico com o avanço da energia elétrica, novas máquinas – como o carro – que visavam facilitar a vida,…


A sociedade vivia o progresso tecnológico com o avanço da energia elétrica, novas máquinas – como o carro – que visavam facilitar a vida, entre outras coisas. Além disso, destacavam-se correntes filosóficas como o Positivismo, o Determinismo, o Evolucionismo e o Marxismo. Dentre esses, no entanto, o que mais influenciou no surgimento do Realismo foi o Positivismo, que analisa a realidade por meio de observações e constatações racionais.

O movimento, que se desenvolveu na segunda metade do século XIX, buscava essencialmente abordar temas sociais e a objetivação da realidade do ser humano e envolveu diversas formas de arte.

Realismo

Foto: Reprodução

Características

A produção literária do realismo, devido à influência pelo Positivismo, acabou surgindo com temas que norteiam os princípios dessa corrente filosófica como a reprodução da realidade observada, a objetividade no compromisso com a verdade, ou seja, imparcialidade, personagens baseados em pessoas comuns, sem idealização dos humanos, condições sociais e culturais expostas, linguagem de fácil entendimento, lei da causalidade, ou seja, toda ação tem sua reação.

Na literatura, era abordada com uma linguagem clara que ia diretamente ao foco da questão a ser mostrada. Uma das correntes do realismo, foi o naturalismo, mas este não seguia a linha dos conteúdos ideológicos.

O realismo nas diferenças formas de arte

Artes plásticas

De forma eficaz, o realismo foi retratado nas pinturas com cenas dos cotidianos de camadas pobres da sociedade. Com cores fortes, as pinturas expressavam a tristeza e a realidade da vida em comunidades das classes mais baixas. Entre seus principais artistas, encontra-se o francês Gustave Coubert, cujas obras chocaram o público exatamente pelo alto grau da realidade nas temáticas sociais. Como exemplo de seus trabalhos citamos Os Quebradores de Pedras e Enterro em Ornans. Além dele, outros pintores se destacaram como Jean-François Millet, Edouard Manet e Honoré Daumier.

Literatura

O realismo, na literatura, carregava um caráter social e psicológico, além da abordagem de temas considerados polêmicos para a sociedade da época. Havia críticas para a Igreja Católica, instituições sociais e burguesia. Além disso, os autores criticavam em suas obras a intolerância, a exploração social e o preconceito, sempre fazendo uso de linguagem clara e objetiva.

A obra que marca o início do realismo na literatura é Madame Bovary, de Gustave Flaubert. Entre outros autores, podemos citar Machado de Assis, Raul Pompéia, Charles Dickens, Eça de Queiroz e Leon Tolstói.

Teatro

O herói romântico, antes utilizado no teatro, passou a ser trocado por pessoas comuns, que vemos diariamente pelas ruas. O teatro realista, assim como as outras formas de expressão de arte, demonstravam os problemas sociais com linguagens simples e palavras comuns para o povo. Alexandre Dumas, dramaturgo francês, foi o primeiro representante desta fase, e como uma de suas obras de destaque citamos A Dama das Camélias.


Reportar erro