Recorde de concentração de CO2 em 2015 define nova era climática

Segundo a agência das Nações Unidas, a concentração de dióxido de carbono permanecerá acima de 400 ppm durante 2016 e “por muitas gerações”


Em 2015, o mundo bateu um recorde preocupante: segundo medições da estação de referência de Mauna Loa, no Havaí, o dióxido de carbono (CO2) na atmosfera registrou um crescimento de 3,05 partes por milhão (ppm).

Foi a primeira vez que a concentração média anual do gás causador do efeito estufa superou a marca de 400 partes por milhão (ppm).

Nova era da realidade climática

O recorde de concentração de dióxido de carbono alcançado em 2015 marca uma nova era na realidade climática. De acordo com a Organização Meteorológica Mundial (OMM), os níveis de CO2 já haviam superado a marca de 400 ppm em alguns meses e em lugares específicos, no entanto, em 2015 foi a primeira vez que tal fato ocorreu em uma base média anual.

Recorde de concentração de CO2 em 2015 define nova era climática

Foto: depositphotos

Segundo a agência das Nações Unidas, a concentração de dióxido de carbono permanecerá acima de 400 ppm durante 2016 e “por muitas gerações”. Antes deste marco, o aumento de CO2 mais importante até hoje tinha sido em 1998.

A influência do “El Niño”

O aumento da concentração do gás causador do efeito estufa deve-se em parte a um forte “El Niño”. O fenômeno meteorológico registrado a cada quatro ou cinco anos apresenta um efeito de aquecimento generalizado e, de acordo com a Organização Meteorológica Mundial, o “El Niño” originou “secas nas regiões tropicais e reduziu a capacidade de absorção do CO2 de florestas, vegetação e oceanos.

O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, aponta que “o impacto do ‘El Niño’ nas concentrações de CO2 é um fenômeno natural de curta duração”.

Taalas afirmou ainda que o principal fator de longo prazo que explicam o aumento do CO2 atmosférico são as emissões de gases de efeito estufa originárias das atividades humanas. O responsável da OMM alertou para a importância de uma ação conjunta para reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa.


Reportar erro