Regência verbal

Na língua portuguesa temos várias classificações e nomenclaturas que nos auxiliam na compreensão das regras gramaticais. Entre estas temos a regência, que pode ser…


Na língua portuguesa temos várias classificações e nomenclaturas que nos auxiliam na compreensão das regras gramaticais. Entre estas temos a regência, que pode ser dividida em regência verbal e regência nominal. Chamamos de regência a relação de subordinação que se dá entre um verbo (ou um nome) e os seus complementos. A regência estabelece relações entre as palavras, criando dessa forma frases não ambíguas, que expressem o sentido desejado, que sejam gramaticalmente corretas e claras. Na regência verbal, o verbo é o termo regente e o complemento é o termo regido, desta forma o verbo passa a exercer uma relação entre ele e o seu complemento.

Regência verbal

Foto: Reprodução

Os verbos

Quando falamos em regência verbal, podemos classificar os verbos de acordo com a sua transitividade. Lembrando que um único verbo pode possuir diferentes formas em frases distintas. Dessa forma, podemos classifica-los em:

  • Transitivo direto
  • Transitivo indireto
  • Transitivo direto e indireto
  • Intransitivo

Verbo transitivo direto

Chamamos de verbo transitivo direto os verbos que não exigem a preposição para o estabelecimento da relação de regência. Neste caso eles são completados por objetos diretos. Quando utilizamos esses verbos precisamos utilizar também os pronomes oblíquos, pois eles fazem o papel de objeto direto. Os pronomes oblíquos são: o, a, os, as. Eles também podem assumir outras formas como: lo, la, los, las (quando vem após formas verbais terminadas em –r, -s ou –z), no, na, nos, nas (quando vem após formas verbais terminadas em sons nasais).

Veja agora alguns verbos transitivos diretos:

  • Abandonar
  • Abençoar
  • Aborrecer
  • Abraçar
  • Acusar
  • Admirar
  • Auxiliar
  • Castigar
  • Conhecer
  • Convidar
  • Defender
  • Eleger
  • Estimar
  • Humilhar
  • Namorar
  • Prejudicar
  • Proteger
  • Respeitar
  • Suportar
  • Ver
  • Visitar

Os pronomes lhe e lhes só acompanham esses verbos para indicar posse, veja os exemplos:

  • Ele quer muito beijar-lhe o rosto.
  • Aquelas pessoas prejudicaram lhe a carreira.

Verbos transitivos indiretos

Chamamos de verbos transitivos indiretos os verbos que precisam de uma preposição para o estabelecimento da relação de regência. Neste caso eles são completados por objetos indiretos. Utilizamos os pronomes pessoais do caso oblíquo de terceira pessoa lhe e lhes (para substituir pessoas), eles atuam como objeto indireto. Quando o objeto indireto não se refere a pessoas utilizamos os pronomes oblíquos tônicos da terceira pessoa, ele ou ela.

Veja agora alguns verbos transitivos indiretos:

Consistir

Este verbo tem complemento introduzido pela preposição “em”.

Exemplo: A verdadeira justiça consiste em direitos iguais para todos.

Responder

Este verbo tem complemento introduzido pela preposição “a”.

Exemplo: Respondi ao cliente várias perguntas.

Simpatizar

Este verbo tem complemento introduzido pela preposição “com”.

Exemplo: Ela simpatiza com todos que torcem pelo seu time.

Verbos transitivos diretos e indiretos

Chamamos de verbo transitivo direto e indireto aqueles verbos que aceitam duas construções, uma transitiva direta e outra indireta mantendo o sentido da frase.

Veja agora alguns verbos transitivos diretos e indiretos

Abdicar

Lucas abdicou as viagens de janeiro. / Lucas abdicou das viagens de janeiro.

Almejar

Todos almejam a liberdade e independência. / Todos almejam pela liberdade e independência.

Cogitar

Cogitamos sair na rua/ cogitamos sair pela rua.

Deparar

Deparamos um belíssimo quadro no museu/ Deparamos com um belíssimo quadro no museu.

Renunciar

Renuncio o cargo de Presidente da República/ Renuncio ao cargo de Presidente da República.

Verbos intransitivos

Chamamos de verbos intransitivos os verbos que não possuem complemento. Mas é importante observar que existem alguns adjuntos adverbiais que geralmente acompanham esses verbos.

Veja agora alguns exemplos:

Chegar, ir

Eu fui a São Paulo nas férias.

Em novembro vou para Buenos Aires.

Comparecer

Comparecemos ao show de Capital Inicial.


Reportar erro