Regionalização

A divisão de regiões implica na distinção de áreas a partir de características e/ou semelhanças em comum. E muitos são os fatores que determinam…


A divisão de regiões implica na distinção de áreas a partir de características e/ou semelhanças em comum. E muitos são os fatores que determinam essa regionalização, a exemplo da localização geográfica, esta que possui relação direta com a organização o espaço.

Todavia, além de aspectos geográficos levam-se em consideração inúmeros outros fatores determinantes para esse processo regionalização, são eles: economia, política, sociedade, história, cultura, entre outros.

Regionalização

Foto: Reprodução

Conceito

Em geografia, o conceito de região se refere à diferenciação de áreas. Isto é: as regiões podem ser determinadas segundo critérios naturais, estabelecendo as diferenças de clima, vegetação, hidrografia, relevo, fauna, sociocultura, entre outros que irão evidenciar a forma e o padrão de vida dos habitantes de cada região.

O processo de regionalização, além de importante para estabelecer as relações e diretrizes entre cada área regionalizada, permite também uma melhor compreensão dos estudos geográficos, por meio de informações e dados específicos.

A regionalização do mundo

Falar de regionalização implica em considerar a divisão, por regiões, do planeta Terra. Fato que ocorreu a partir da classificação em primeiro, segundo e terceiro mundo, tudo isso a partir de 1960.

Talvez a mais comum e conhecida, a expressão “terceiro mundo” foi criada em 1952 pelo economista Francê Alfred Sauvy. Tal afirmação foi proferida depois que ele constatou as disparidades econômicas, políticas e sociais no planeta.

A observação de Sauvy possibilitou conferir que as pessoas que moravam países industrializados viviam melhor que em outras nações que enfrentavam sérias dificuldades econômicas.

Classificação de países

Seguido do processo de regionalização do mundo, as nações globais passaram a ser classificadas em países ricos e pobres; ou centrais e periféricos. As entendidas como ricas (centrais), são aquelas nações que se portam no centro das decisões internacionais. São país desenvolvidos, industrializados e dotados de tecnologia avançada.

Já as nações consideradas pobres (periféricas) são as que figuram como subdesenvolvidas, com baixa industrialização, dotadas de produção primária e dependentes economicamente de outros países, especialmente dos ricos.

Desenvolvidos x subdesenvolvidos

Por fim, a regionalização do mundo também provocou a formação de outras duas classificações de nações: as desenvolvidas e as subdesenvolvidas. As primeiras são aquelas que, além de ricas e industrializadas, possibilitam as suas populações abundante qualidade de vida. Como exemplo dessas constatamos países como Estados Unidos, Inglaterra, França, Canadá, entre outros.

Já as nações subdesenvolvidas representam totalmente o oposto, algumas até colocando a vida dos seus habitantes em condições precárias em alguns aspectos. Integram esse grupo países como a Angola, Serra Leoa, Haiti, Nepal, entre outros.


Reportar erro