República populista

O que é populismo? Durante a década de 30, houveram muitas mudanças estruturais social e economicamente falando. A população teve um aumento grande, assim…


O que é populismo?

Durante a década de 30, houveram muitas mudanças estruturais social e economicamente falando. A população teve um aumento grande, assim como o avanço da industrialização brasileira e o desenvolvimento urbano. Com o urbanismo, houve o favorecimento do crescimento da burguesia industrial, da classe média e do proletariado, o que trouxe mudanças no aparelho estatal. O populismo, transformado em prática política costumeira – com intuito de conquistar o apoio das massas, principalmente a urbana.

O fenômeno que caracteriza a república populista, consiste na manipulação por parte dos políticos ou do estado, dos interesses da classe trabalhadora, e no Brasil, podemos identificar essas características no período de 1945 – fim do Estado Novo – até 1964 – golpe militar.

República populista

Foto: Reprodução

Como aconteceu e características

O período no Brasil que ficou conhecido como República Populista foi o que separou as duas ditaduras que se estabeleceram durante o século XX. Com aproximadamente 20 anos de duração, esse período teve 10 presidentes, e foi o período em que houve a verdadeira industrialização do Brasil.

A época foi denominada como populista devido à visão de que esse momento da política brasileira foi dominado por personalidades populistas, ou seja, que tinham como hábito buscar simpatia e confiança da população, usando a massa, consequentemente, como instrumento político de manobra. Entre essas personalidades, podemos citar Jânio Quadros, Adhemar de Barros, Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek.

Durante este período, no entanto, ao mesmo tempo em que os projetos e os políticos carismáticos contagiavam e conquistavam a população, o Brasil vivia um momento em que a inflação começava a destruir a economia do país, que era consequência dos grandes investimentos e apostas que foram feitas na infraestrutura do Brasil. Causando desemprego, aumento de preços constantes e desestruturando a recém implantada indústria brasileira, o inflação começou a causar conturbação.

O final do populismo no Brasil

No ano de 1954, Getúlio Vargas, atual presidente, cometeu suicídio, passando a gerar uma confusão política que deixou em grandes dificuldades o Juscelino, que tentava tomar posse após eleição no ano de 1956, junto com o governo de Jânio Quadros. Isso acabou prejudicando a estrutura da república populista, fazendo com que forças conservadoras cansassem das propostas. Além disso, o populismo tendia à esquerda, ou seja, estava mais ligado à população mais pobre e, com isso, gerou ainda mais desagrado da população mais rica – militares.

Foi então o momento em que instituiu-se no Brasil, para evitar uma ameaça comunista, que os militares de direita – com apoio dos Estados Unidos e de boa parte da classe média, além da igreja católica – entraram em ação, buscando ainda acabar com toda a “bagunça” que acontecia no país. Este período foi o segundo ditatorial no Brasil no século XX, mas dessa vez com visões políticas de direita.


Reportar erro