Restauração portuguesa

Portugal sofreu grandes prejuízos devido a União Ibérica, que por fim acabou causando uma profunda crise. Entre os anos de 1580 e 1640, os…


Portugal sofreu grandes prejuízos devido a União Ibérica, que por fim acabou causando uma profunda crise. Entre os anos de 1580 e 1640, os inimigos dos reinos unificados, principalmente os holandeses, passaram a tomar algumas partes do Império colonial português, chegando a invadir e estabelecer uma colônia até no Brasil. Devido a isso muitas batalhas começaram a acontecer entre os reinos da Espanha e de Portugal, as batalhas que aconteceram entre os anos de 1640 e 1668 são conhecidas como Guerra da Restauração. E é sobre ela que iremos falar agora.

Restauração portuguesa

Foto: Reprodução

O início da restauração portuguesa

A restauração portuguesa teve seu ápice em 1640, com o fim da União Ibérica. Muitas batalhas eram travadas entre Portugal e Espanha. Essas batalhas tiveram origem a partir de um golpe de Estado da Restauração da Independência, que deu fim a monarquia da Dinastia Filipina no ano de 1580. Esses conflitos terminaram depois do Tratado de Lisboa, que foi firmado entre Carlos II, da Espanha, e Afonso VI, de Portugal.

O início da Guerra da Restauração se dá após a morte de D. Sebastião, que era rei de Portugal. Com isso, Felipe II da Espanha, se tornou Felipe I de Portugal e passou a governar o reino. Seus sucessores foram Felipe II e Felipe III, seu filho e neto, respectivamente, e eles formaram a Dinastia Filipina. A nobreza de Portugal era contra essa monarquia e começou a contestá-la a partir da figura de Prior de Castro, que não poderia ser um sucessor do trono já que era um filho bastardo.

A Dinastia de Bragança

Com essa insatisfação contra a Dinastia Filipina, alguns homens da nobreza de Portugal, que estavam sendo liderados por Dr. João Pinto Ribeiro, D. Miguel de Almeida e D. Antão de Almada, planejaram uma conspiração contra o rei de Portugal, Felipe III. Este grupo foi responsável pela morte do secretário do Estado, Miguel de Vasconcelos, e pela prisão da prima do rei, a Duquesa de Mântua. A nobreza de Portugal pedia D. João, Duque de Bragança, como o novo rei de Portugal e em dezembro do ano de 1640, ele passou a ser chamado de D. João IV, dando início a Dinastia de Bragança.

As consequências para Portugal

Com a restauração portuguesa, sob o regimento da Dinastia de Bragança, o rei D. João IV aliou-se à Inglaterra, França e Holanda. Alguns acordos políticos e vantagens comerciais foram firmados e causaram grandes prejuízos para Portugal. Depois que os holandeses foram expulsos do Brasil, o rei de Portugal firmou com a Holanda o Tratado de Haia (1661), cedendo duas ilhas e pagando uma indenização de 4 milhões de cruzados.

Devido aos vários tratados comerciais firmados com a Inglaterra, Portugal passou a depender economicamente dos ingleses. Após alguns tratados serem assinados, Portugal passou a sofrer consequências desastrosas economicamente, gerando até crises de abastecimento.


Reportar erro