Revolta de Beckman – Causas dessa guerra

Saiba o que foi a Revolta de Beckman, como ocorreu, quais foram as principais causas dessa guerra e resumo de suas consequências


Com a crise açucareira e a saída dos holandeses do nosso País, o Brasil tornou-se um palco para vários conflitos econômicos, principalmente a área do Nordeste. Foi justamente esse tipo de problema que fez do Maranhão um dos estados mais carentes de todo o país no final do século XVII.

Todos esses problemas degradantes e a exploração por parte da Coroa Portuguesa, deixaram muita gente revoltada. Foi aí que em 1684, iniciou-se um movimento na cidade de São Luís, no Maranhão, onde os líderes foram Manuel e Tomás Beckman.

Revolta de Beckman – Causas dessa guerra

A escravidão dos índios foi uma das principais causas da Revolta de Beckman. | Imagem: Reprodução

Causas

Uma das principais causas da Revolta de Beckman foi a escravização dos índios. Isso não foi bem visto pelos Jesuítas, que pregavam que esses povos deveriam ser livres. Ao se manifestarem contra essa escravização, os jesuítas foram expulsos do estado do Maranhão, o que desencadeou também um conflito entre eles e os colonos. Foi aí que começou a revolta mencionada anteriormente.

O primeiro passo dessa revolta ocorreu no mês de fevereiro de 1684, mais especificamente durante a festa de Nosso Senhor dos Passos, quando o Governador do Maranhão, Francisco de Sá Menezes estava ausente, fato que foi aproveitado depois de vários meses de premeditação dos irmãos Beckman.

A Revolta de Beckman

Os irmãos Beckman tiveram ajuda de vários comerciantes, religiosos, donos de terras e também de Jorge Sampaio de Carvalho. Eles ainda contaram também com mais de 80 homens que atacaram a Companhia, dominando em apenas um dia toda a Guarda da cidade de São Luiz (que era composta apenas por um oficial e cinco soldados). A situação ficou tão séria, que até o Capitão Mor, Baltasar Fernandes gritou por socorro da sua própria casa, mas acabou sendo preso à mando dos Beckman. Ele ficou preso na sua própria residência, tendo sua esposa como carcereira. A humilhação foi tão grande, que o próprio disse que preferia ser morto do que continuar passando por aquilo.

Depois de dominar toda a cidade, Manuel Beckman assumiu o governo daquele local e mandou seu irmão ir até Portugal denunciar os atos da Companhia de Comércio e declarar sua lealdade à Coroa. Entretanto, a corte não reconheceu os Beckman como governantes. De imediato, Tomás foi preso e mandado de volta ao Brasil, onde foi nomeado outro governador, que sem muito esforço, acabou com toda aquela revolta.

Tomás e Manuel Beckman foram presos e condenados à morte por enforcamento. Um ano após a revolta comandada pelos dois, a Coroa portuguesa declarou como proibida a escravização dos índios e ainda mandou os Jesuítas de volta para aquela área.


Reportar erro