Revolta do Ronco da Abelha

Revolta do Ronco da Abelha foi uma das rebeliões promovidas contra medidas políticas adotadas no período Imperial brasileiro


Na época do Brasil Império, diversas revoltas populares aconteceram em oposição à política estabelecida naquele período. As revoltas que mais trouxeram vítimas e se tornaram as mais conhecidas foram as rebeliões provinciais. Dentre elas está a Revolta dos Marimbondos, ou, Revolta do Ronco da Abelha (nome dado devido ao som que os revoltosos faziam em meio a um grande burburinho feito em dias de feira e que se assemelhava a zoada de uma abelha). Esse foi um movimento popular, o qual lutava contra o governo e suas medidas que desagradavam a população.

Revolta do Ronco da Abelha

Imagem: Reprodução

História da revolta do Ronco da Abelha

O movimento ocorreu desde meados de dezembro de 1851 até por volta de fevereiro de 1852 e envolveu cidades e vilas de cinco províncias nordestinas, sendo estas: Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Sergipe. O reboliço causado nas cidades da Paraíba e Pernambuco foram os mais fortes.

Causas

O decreto imperial que obrigava todo e qualquer brasileiro a se apresentar a juízes para fornecer dados pessoais para a realização de um censo demográfico –assim criando o Registro Civil de Nascimento– foi um dos motivos que gerou os incidentes, pois, o real intuito do Estado era sistematizar o recrutamento de homens para atender ao serviço militar. A implementação do decreto gerou boatos entre a população de que o governo pretendia submeter os cidadãos mais pobres à condição de escravos, assim, afetando inclusive a população de brancos.

A reação popular

Foi então quando homens, mulheres e até meninos armados invadiram a igreja Matriz Pau D’Alho em Pernambuco e devastaram todos os papéis de aviso sobre tal decreto. Esse acontecimento influenciou outros movimentos em diferentes províncias onde também se contestava as medidas decretadas. As demais reações eram sempre à base de foices, enxadas e espingardas e os ataques eram feitos principalmente em prédios, com gritos de ‘’Abaixo a lei, morra o governo’’.

Consequências

O governo então reagiu movendo mais de mil soldados integrantes da polícia, convocando a guarda nacional e também se utilizando da ordem de padre Capuchinhos. Esta última conclamou os fiéis a respeitar a ordem pública, caso contrário estariam se submetendo ao fogo do inferno. Então, no final de janeiro de 1852 a paz se restabeleceu e os decretos foram suspensos. O primeiro censo brasileiro só foi enfim realizado vinte anos depois, mas ainda sem registro civil, que foi somente adotado no período de república do país.


Reportar erro