Biografia de Richard Wagner

Artista multifacetado dedicou a vida à música, teatro, poesia e aos dramas da sociedade em que viveu. Nasceu em 1813, em Leipzig e viveu até os 69 anos


Richard Wagner. Se você nunca ouviu esse nome, está na hora de conhecer um artista multifacetado que dedicou a vida à música, ao teatro, à poesia e aos dramas da sociedade em que viveu. Nascido em Leipzig, no dia 22 de maio de 1813, ele iniciou a carreira de músico e, com o avançar da carreira, dificilmente parava em uma única cidade por muito tempo. Considerado uma das figuras mais representativas do Romantismo alemão, o mestre completou uma ópera chamada de “Tristão e Isolda”, obra considerada o ponto de início da música contemporânea. Morreu aos 69 anos em Veneza, vítima de um infarto. E mesmo com a morte em 1883, seus trabalhos deixaram uma marca profunda na época que perdura até os dias de hoje.

Início da carreira de Wagner

Foi através de seu pai adotivo, que era ator e pintor, que Richard Wagner desenvolveu um interesse pela arte. Conseguiu uma enorme bagagem de cultura lendo livros da biblioteca que pertencia ao seu tio, mas foi influenciado pelas irmãs mais velhas que o jovem se encantou pelo teatro. Já aos 5 anos tinha sua primeira peça pronta, uma tragédia intitulada de “Leubald”. Mas, ao ouvir pela primeira vez as sinfonias de Beethoven, soube exatamente o que queria fazer da vida: seguir os passos e compassos da música.

Já mais maduro, entrou no conservatório de sua cidade natal e ali escreveu suas primeiras óperas, como o “Amor proibido” e “As fadas”. Logo Wagner compreendeu que, ao contrário do que pregava a ópera italiana, a música era o meio de chegar ao drama. Não demorou muito para alcançar o sucesso, e em 1841 sua obra “Der fliegende Holländer” (O holandês voador) foi a primeira a lhe proporcionar um destaque.

Richard Wagner, um artista multifacetado

Foto: Pixabay

Projeto da ‘obra de arte total’

Mesmo traçando os caminhos musicais, Richard nunca deixou de escrever peça de teatros. Como prova, criou um projeto em que tinha a pretensão de sintetizar todos os trabalhos artísticos em uma só apresentação, o que significa dizer que o artista desejava unir as artes poéticas, visuais, cênicas e musicais, formando uma unidade dramática. Essa ideia revolucionou o pensamento artístico daquela época. Conseguiu, com êxito, colocar em prática essa ideologia através da tetralogia “O anel de Nibelungo” (1848-1874).

As características do artista

Wagner trabalhava com uma textura contrapontística, orquestração, cromática e harmonia. Era possível perceber em suas obras temas musicais que tinham relação direta com fontes específicas ou elementos dentro da trama, técnica que os artistas chamam de leitmotivs. A influência do compositor se estendeu à literatura, filosofia, teatro e artes visuais. Os temas mais comuns em seus escritos eram música, teatro e política.


Reportar erro