Saiba como calcular a nota do Enem corretamente

A nota do Enem em cada área avaliada não representa o número de questões que o candidato acertou no exame. Saiba como é feito o cálculo da nota do exame


O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), criado em 1998, mede o conhecimento de estudantes que concluem o Ensino Médio, por meio do desempenho obtido em provas de quatro áreas do conhecimento, a saber: Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Matemática, além de uma redação dissertativa-argumentativa.

Logo que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) libera o gabarito oficial, muitos candidatos começam a calcular as notas. Mas, será que é possível que cada candidato saiba exatamente qual será o seu resultado no Enem?

Como posso calcular as notas do Enem?

Não tem como os candidatos calcularem com exatidão a nota do Exame Nacional do Ensino Médio. As notas somente podem ser calculadas pelo Inep, sendo que o organizador do exame não calcula uma média global de desempenho, apenas exibe as médias das provas separadamente.

A prova do Enem tem cinco notas, sendo uma para cada área de conhecimento avaliada, mais a média da redação. O cálculo das médias em cada uma das quatro áreas é realizado pelo sistema de avaliação Teoria de Resposta ao Item (TRI), que é considerada a metodologia mais avançada para mensurar o conhecimento dos participantes e os seus respectivos comportamentos no momento do exame.

A avaliação pelo sistema TRI

Mãos teclando em calculadora e segurando caneta

Foto: Depositphotos

Diferentemente de outras provas, a nota do Enem em cada área não representa o número de questões que o candidato acertou no exame. Em cada uma das áreas de conhecimento avaliadas, a média obtida pelo estudante também depende da dificuldade das questões que se erra e se acerta, e da consistência das respostas. Assim sendo, os candidatos que acertam o mesmo número de questões podem obter médias diferentes.

Por meio do sistema TRI, os participantes também são avaliados pelos parâmetros de cada um dos itens e pelo padrão de resposta de cada inscrito.

Na prática, temos o seguinte: quanto mais participantes acertarem uma questão, menor é a pontuação atribuída a ela. Se o candidato acertar questões que poucos acertaram, a sua nota será maior; caso o participante acerte poucas questões consideradas difíceis pelo Inep, o sistema de avaliação TRI entende que o estudante “chutou” e, assim, atribui uma pontuação menor para a questão. Por este motivo, é impossível que o participante calcule a sua própria nota, pois não tem como saber quais são as questões consideradas difíceis e quais as fáceis.

Mas, como saber se o meu desempenho foi bom? As médias gerais do Enem costumam ser próximas a 500, assim, os candidatos que conseguirem nota acima de 500 nas provas terão um desempenho positivo. É importante ressaltar que a nota máxima das provas objetivas do Enem não é de 1.000 pontos, como no caso na redação, e sim a maior nota alcançada pelos candidatos.

As notas mínimas e máximas do Enem

Não existe uma regra referente às notas mínimas e máximas do Enem, uma vez que os valores variam conforme as características dos itens de cada edição do exame.

Confira a seguir as notas de todas as áreas do conhecimento do Enem 2015:

Área de conhecimento Menor nota Maior nota
Ciências da Natureza e suas Tecnologias 334,3 875,2
Ciências Humanas e suas Tecnologias 314,3 850,6
Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 302,6 825,8
Matemática e suas Tecnologias 280,2 1.008,3

 


Reportar erro