Sátira

A palavra sátira pode ter muitos sentidos, mas quando estamos falando de literatura, esse termo tem uma aplicação específica: refere-se à um tipo de…


A palavra sátira pode ter muitos sentidos, mas quando estamos falando de literatura, esse termo tem uma aplicação específica: refere-se à um tipo de criação com uso de ironia para atingir organizações, hábitos e concepções da época. Quando relacionada à poesia, ainda, é relacionada à uma composição poética cujo objetivo era ridicularizar vícios e imperfeições.

Sátira

Foto: Reprodução

Objetivo da sátira na literatura

Com a sátira, o autor tem em mãos uma ferramenta para expor suas ideias contra pessoas, instituições, nações ou assuntos diversos que a ele interessem escrever. Esta, no entanto, ao contrário da paródia, não precisa apresentar elementos relacionados ao bom humor, sendo normalmente usada com finais assustadores.

A graça do trabalho feito por meio de sátiras está em sua adjacência com a realidade, não tendo como meta o humor, mas sim a crítica política, moral ou até mesmo social. Ela pode ter, no entanto, uma tendência para o cômico e, neste caso, torna-se mais sutil e até mesmo um pouco irônica.

Sátira na antiguidade

Diretamente ligada à paródia de diversos gêneros da literatura da época antiga, a sátira era associada à imagem do sátiro, que tinha como marca mais significativa a carência de reverência que era muito comum na comédia e, posteriormente, foi usada na ficção.

Com princípio revelador do oculto e disseminação dos princípios morais, a sátira na antiguidade objetivava combater os vícios sociais e punir os maus hábitos por meio do sarcasmo e do riso.

A sátira, no entanto, devido ao seu caráter de denunciar e criticar, é essencialmente paródica construindo por meio do rebaixamento de personalidades que podem ou não ser reais, ou ainda instituições e temáticas atuais. A sátira provoca o riso com relação aos assuntos e às pessoas sérias, denunciando tudo que há de ruim neste assunto tratado.

Técnicas satíricas

A diminuição é uma das técnicas de sátiras, que atua reduzindo o tamanho ou a grandeza de algo tornando-a ridícula. É uma sátira de diminuição, por exemplo, quando nos referimos a um grupo de políticos como “um bando de garotos”.

A inflação, por sua vez, é outra técnica usada. Esta, no entanto, sempre usa do exagero como uma forma de hipérbole. E por último, temos a justaposição, técnica que coloca coisas de importância desigual ao mesmo nível, rebaixando algumas e elevando outras.

A sátira e o gênero lírico

O gênero lírico da literatura aconteceu na Idade Média com poemas que eram cantados e divididos por métricas. As aliterações, combinações de palavras e rimas foram cultivadas pelos poetas para manter o ritmo musical.

Entre os conteúdos normalmente usados pelos poetas do gênero lírico, encontramos a sátira que nada mais era do que a poesia usada para ridicularizar os defeitos humanos ou ainda determinadas situações.


Reportar erro