Senai ofertará 96,9 mil vagas no Pronatec até o final do ano

O Senai oferecerá, até o fim de 2015, 96,9 mil vagas em cursos técnicos e de formação inicial (FIC) dentro do Pronatec


Publicado em 28 de agosto de 2015

 

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) oferecerá, até o fim de 2015, 96,9 mil vagas em cursos técnicos e de formação inicial (FIC) dentro do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). As vagas estão distribuídas em todos os 26 estados e no Distrito Federal. Os interessados devem procurar as entidades que encaminham alunos para o SENAI, como as secretarias estaduais de educação e os centros de referência da assistência social (Cras), ou ainda se inscrever na página do Pronatec na internet.

O início das aulas será a partir de setembro, depois dos processos de seleção realizados por essas mesmas instituições. Os beneficiários da Bolsa Formação, modalidade do Pronatec a que se referem as 96,9 mil vagas, terão o curso e o material didático gratuitos, além de auxílio para transporte e alimentação.

Formação para profissão

Os cursos FIC – com duração entre 160 e 400 horas – formam profissionais como soldadores, mecânicos de manutenção de máquinas, mecânicos de automóveis, entre outros, preparando novos profissionais ou requalificando trabalhadores já em atuação. Os técnicos são oferecidos para estudantes a partir do segundo ano do ensino médio ou para quem já concluiu esse nível de escolaridade. Com duração média de 1,2 mil horas/aula (até dois anos), oferecem conhecimentos teóricos e práticos em diversos setores da indústria e preparam para a entrada no mercado de trabalho.

Senai ofertará 96,9 mil vagas no Pronatec até o final do ano

Foto: Agência Brasil/ arquivo

Como 2015 marca a segunda fase do programa, estão previstas algumas novidades. Haverá opções de cursos a distância e também será possível aproveitar conteúdos já estudados em cursos anteriores para adiantar novas formações dentro do Pronatec. “Se um candidato fizer um curso de eletricista industrial, por exemplo, depois de fazer o de eletricista predial, não terá necessidade de repetir o módulo comum aos dois”, explica o gerente-executivo de educação profissional e tecnológica do Senai, Felipe Morgado. Os alunos devem apresentar nas escolas os certificados e os históricos dos cursos já realizados.

Histórico

Entre 2011 e 2014, o Pronatec ofereceu 8 milhões de vagas na educação profissional. O Senai – o principal parceiro na realização do programa – foi responsável por cerca de 40% do total das matrículas, incluindo a Bolsa Formação e o sistema de gratuidade. No ano passado, os cursos FIC mais procurados foram os de operador de computador, eletricista instalador predial de baixa tensão, eletricista industrial. Entre os técnicos foram os de técnico em segurança do trabalho e técnico em mecânico.

*Da Agência CNI de Notícias


Reportar erro