Significado da bandeira do México

Os elementos que compõem a bandeira do México, como o brasão de arma e as cores, estão relacionadas ao passado de todo o território mexicano. Entenda


“A Bandeira Nacional é um retângulo dividido em três faixas verticais equidimensionais, com as cores dispostas da seguinte forma, da tralha para o batente: verde, branco e vermelho. Centrado na faixa branca, o Brasão Nacional tem um diâmetro igual a três quartos da largura da faixa branca. A proporção da bandeira é 4 por 7. Poderá levar laço com as mesmas cores junto à ponteira”, essa é a meta descrição contida no artigo 3º da Lei das Armas, Bandeira e Hino Nacionais, aprovada em 1874 pelo governo do México e diz respeito à bandeira deste país e de como devem ser suas reproduções.

Os elementos que compõem a bandeira do México, como o brasão de arma e as cores que a incorporam, estão relacionadas ao passado de todo o território mexicano. O símbolo central, uma águia, provém de uma lenda contada para explicar o surgimento da Cidade do México, atual capital do país. Já as cores, foram colocadas com um sentido, porém hoje recebem outros significados. Entenda um pouco mais sobre os componentes do estandarte mexicano e uma interpretação sobre eles.

Significado das cores da bandeira mexicana

A atual bandeira da República Mexicana foi adotada em 1968, mas o desenho que a constituí já era usado desde 1821. Composto por três cores separadas verticalmente e em espaços iguais, o estandarte conta com o verde no canto esquerdo, branco no meio e o vermelho do lado direito. Com relação aos significados, eles foram alterados ao longo do tempo.

bandeira-do-mexico

No início, o verde representava a luta e conquista pela independência dos mexicanos contra a Espanha, na época a colonizadora. O branco, por sua vez, fazia uma referência a fé e a religião católica, duas vertentes poderosas nesse período. Já o vermelho indicava a união entre os povos, principalmente dos índios com os europeus.

Durante 1857 e 1861 houve uma conflito civil no México, o qual recebeu o nome de Guerra da Reforma. Junto às ideologias desse movimento, vieram alterações sociais que propuseram uma nova avaliação sobre os conceitos das cores da bandeira. Assim, o verde passou a representar a esperança da população, o branco a unidade e, por fim, o vermelho que passou a representar o sangue dos mexicanos que lutaram por seu povo.

A lenda sobre o brasão de armas

Além das cores distribuídas verticalmente, a bandeira do México possui um brasão de armas centralizado na faixa branca. O desenho é constituído por uma águia pousada em um cacto e carregando em seu bico uma cobra. O animal foi proposto devido à uma lenda dos povos astecas sobre a fundação de Tenochtitlan, local que viria se tornar, bem mais tarde, a Cidade do México.

De acordo com a história fantasiosa, os astecas eram povos nômades, mas buscavam um sinal dos deuses sobre em qual lugar deveriam parar e construir sua capital. Assim, o deus da guerra Huitzilopochtli teria lhes dito que o melhor espaço seria aquele que tivesse uma águia em pouco no cacto e com uma serpente no bico. Após 200 anos de longas procura, os astecas teriam encontrado o sinal e ali formaram Tenochtitlan, atualmente a capital do México.


Reportar erro