Sistema de castas da Índia

O sistema de castas da Índia já foi abolido, mas continua regendo a sociedade, ainda que muitos vejam como injustiça, faz parte dessa cultura


A sociedade indiana possui tradicionalmente uma divisão social organizada em castas, o qual é um sistema de organização social bastante antigo, tendo existido em vários locais do mundo ao longo da história, como na Grécia e na China antigas. Apesar disso, é na Índia que este modelo se encontra mais consolidado, tornando o país a expressão mais clara desta configuração da sociedade.

Características sociais da Índia

A Índia é um país localizado no continente asiático, cuja capital é Nova Délhi. É o sétimo país em extensão territorial no mundo, com cerca de 3.287.000 km², ficando atrás apenas da Rússia, Canadá, China, Estados Unidos, Brasil e Austrália.

O país possui uma população com mais de 1,3 bilhão de habitantes, ficando atrás apenas da China. No entanto, a população indiana pode, muito em breve, tornar-se a maior do mundo em quantidade, por conta do controle de natalidade vigente no território chinês.

Sistema de castas da Índia

Foto: depositphotos

Apesar do desenvolvimento mais recente da Índia, inclusive considerada como um dos países emergentes membros dos BRICS, juntamente com Brasil, Rússia, China e África do Sul, ainda persistem muitas desigualdades sociais na sociedade indiana. As riquezas são mal distribuídas, o que constitui uma parcela ampla da população que vive abaixo da linha internacional da pobreza, sendo que um terço da população mundial que vive nestas condições, encontra-se em território indiano. Calcula-se que mais de 400 milhões de pessoas na Índia vivam com menos de US$1 por dia.

Apesar dos percentuais de pobreza terem caído significativamente nos últimos anos, ainda há um alto índice de mortalidade infantil no país, o que é reflexo da falta de acompanhamento das gestantes, bem como condições precárias de nutrição e de acesso aos recursos de saúde após o nascimento.

O crescimento econômico acelerado da Índia não promove benefícios para a população do país por vários motivos, desde a imensa quantidade de pessoas que vivem naquele território, compreendendo uma densidade populacional de 328 pessoas por quilometro quadrado, enquanto o Brasil tem apenas 23 pessoas por quilômetros quadrado de extensão territorial. Outro motivo é a própria desigualdade da distribuição da renda, a qual fica concentrada nas mãos de uma pequena parcela da população. 

Sistema de Castas

O sistema de organização social pautado em castas não foi historicamente exclusividade da Índia, tendo sido utilizado também no contexto do mundo antigo por diversos territórios. No caso da sociedade indiana, este modelo existe há cerca de 3000 anos. Embora comumente se pense, as castas não possuem apenas uma divisão econômica, mas estendem-se para os demais campos da constituição dos sujeitos, como religião, etnia, cor, hereditariedade e ainda ocupação na sociedade.

As castas foram legalmente abolidas da Índia ainda nos anos de 1950, mas por força da tradição, permanecem vivas no ideário e no cotidiano desta sociedade. Não existe um modelo único de divisão de castas que abranja todo território da Índia, pois pode-se variar conforme os regionalismos, compondo ainda um sistema de subcastas.

As castas são como uma herança hereditária pois, quando o sujeito nasce em uma determinada casta, ele não possui condições de escolher uma outra casta para se desenvolver. Não existe, neste sentido, qualquer forma de mobilidade social em uma organização com base em castas. Nem mesmo o casamento possibilita essa troca entre as castas, pois há uma predominância de casamentos entre indivíduos da mesma hierarquia social (endogamia).

Além disso, as regras alimentares também respeitam as permissões no âmbito das castas e ainda, há a proibição do contato físico entre pessoas de castas diferentes. A atividade laboral é um dos elementos que caracteriza os sujeitos enquanto pertencentes a uma determinada casta, condição esta passada através das gerações.

Brâmanes

Sistema de castas da Índia - Brâmanes

Foto: depositphotos

Nesta casta estão os sujeitos que são considerados como pertencentes ao topo da hierarquia social no sistema de castas. Ela é considerada como a casta sacerdotal para os hinduístas, na qual estão contidos os indivíduos considerados puros. Como as castas não são divididas unicamente por questões financeiras, existem brâmanes que são pobres, inclusive até monges que vivem de esmolas.

 Xátrias

Sistema de castas da Índia - Xátrias

Foto: depositphotos

Esta casta intermediária é constituída por pessoas envolvidas com o governo e a administração pública, bem como por “guerreiros” encarregados pela segurança social. Portanto, os poderosos governantes e os militares estão contidos neste grupo social.

Vaixás

Sistema de castas da Índia - Vaixás

Foto: depositphotos

Nesta casta estão contidos os comerciantes e camponeses, bem como artesãos. São estes que promovem o comércio interno e externo na Índia, trabalhando especialmente em ramos como agricultura, a criação de gado e a indústria. Dentre as castas, geralmente são os que possuem maior quantidade de bens e capital.

 Sudras

Sistema de castas da Índia - Sundras

Foto: depositphotos

Os Sudras são aqueles sujeitos que trabalham com funções manuais, exercendo atividades como artesanato, mas também sendo servos e escravos. Estão na última casta indiana, são considerados como sujeitos inferiores. A função deles na sociedade indiana é a de fornecer mão-de-obra servil. Além deste, existem ainda os Párias, também chamados de “intocáveis”, os quais são sujeitos que não pertencem a nenhuma casta indiana. Estes estão no nível mais inferior da sociedade da Índia, vivendo em pequenos casebres nas áreas rurais mais retiradas das aldeias. Não podem relaciona-se, nem mesmo utilizar a mesma água dos poços indianos. Os Párias não podem banhar-se no rio Ganges, o qual é sagrado na Índia. São estes os sujeitos responsáveis pelas atividades consideradas mais degradantes na sociedade indiana.

Hinduísmo

As castas na Índia possuem relação com a religião hinduísta, a qual é formada a partir do pluralismo de cultos, deuses e seitas. O Hinduísmo é uma das religiões politeístas do mundo, ou seja, não existe uma divindade única, mas uma grande quantidade de deuses considerados no âmbito desta religião. Atualmente o Hinduísmo é considerada a terceira religião com maior número de adeptos no mundo, ficando atrás apenas do Cristianismo e do Islamismo, contando com cerca de 900 milhões de adeptos, predominantemente na Índia.

Um dos deuses do Hinduísmo é o Brahma, considerado como Deus da Criação. No caso das castas, considera-se que os Brâmanes são sujeitos que saíram da boca de Brahma, formando, portanto, a casta mais elevada, do conhecimento. Já os Xátrias teriam saído dos braços de Brahma, sendo esta casta formada por guerreiros. Enquanto os Vaixás seriam aqueles que saíram das pernas de Brahma, os quais são comerciantes e camponeses. Os Sudras são aqueles que saíram dos pés de Brahma, sendo servos e escravos, constituindo a casta mais inferior. Já os Pátrias são excluídos, não possuem relação com Brahma.

*Luana Caroline Kunast é mestre em Geografia.

Referências

» GIDDENS, Anthony. Sociologia. 6. Ed. Porto Alegre, RS: Penso, 2012.

» TOMAZI, Nelson Dacio. Sociologia para o Ensino Médio. 3. Ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

» VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.


Informar erro