Sujeito e predicado

O sujeito e o predicado são os termos essenciais, necessários para dar sentido à oração. O sujeito, é o termo sobre o qual a…


O sujeito e o predicado são os termos essenciais, necessários para dar sentido à oração. O sujeito, é o termo sobre o qual a oração diz algo, e o predicado é o termo que contém o verbo, informando algo sobre o sujeito. Por exemplo:

As praias estão cada vez mais poluídas.

Na frase acima, o termo sublinhado, caracteriza o sujeito, àquele sobre quem o predicado, termo em negrito, está falando.

O sujeito pode aparecer em três posições na oração:

  • Na ordem direta quando o sujeito aparecer antes do predicado. Por exemplo:

As crianças    brincavam despreocupadas.

Sujeito                 Predicado

  • Na ordem inversa quando o sujeito aparecer depois do predicado:

Brincavam despreocupadas    as crianças.

                Predicado                          Sujeito

  • Sujeito no meio do predicado:

Despreocupadas,   as crianças    brincavam.

    Predicado               Sujeito         Predicado

Sujeito e predicado

Foto: Reprodução

Classificações do sujeito

Para entendermos o que é sujeito, discorreremos sobre suas classificações. Mas antes, daremos uma dica. Para encontrar de forma mais fácil o sujeito de uma oração, ao ler, pergunte-se “o que é que” faz a ação do verbo, ou “quem é que” faz a ação do verbo.

O sujeito pode ser, na língua portuguesa, determinado ou indeterminado. Além disso, pode acontecer ainda de encontrarmos as orações sem sujeito.

  • Sujeito determinado

O sujeito determinado acontece quando podemos reconhecer o elemento representante do sujeito ao qual o predicado se refere e indicá-lo na oração. Por exemplo:

A carrocinha levou meu cachorro.

O sujeito determinado pode ser subclassificado:

– Sujeito determinado simples

É aquele que possui apenas um núcleo, por exemplo: A mãe levantou-se contente. Nesse caso, “a mãe” é o núcleo.

– Sujeito determinado composto

É quando tem mais de um núcleo: Arroz e feijão são uma ótima combinação. Nesse caso, o núcleo é formado por “arroz e feijão”.

  • Sujeito indeterminado

O sujeito indeterminado acontece quando é possível perceber que existe um elemento ao qual o predicado se refere, mas não conseguimos identificar qual ou quantos são esses elementos. Por exemplo:

Chegaram muito tarde ao encontro.

  • Sujeito Oculto

O sujeito oculto aparece de forma implícita na frase, mas conseguimos determiná-lo. Por exemplo:

Peguei o material de estudo.

Nessa frase, o sujeito oculto é identificado como “eu”. Para entendermos melhor, segue mais um exemplo:

Sentimos frio e medo naquela noite.

Já nessa, identificamos o sujeito oculto como “nós”.

  • Sujeito inexistente

O sujeito inexistente acontece quando verbos designam um fenômeno da natureza, ou ainda quando não denotam ação. Por exemplo:

Choveu muito essa última semana.

Classificações do Predicado

  • Predicado verbal

É todo aquele constituído de verbo como núcleo do predicado, por exemplo.

Vovó fez um biscoito.

Nessa frase, “vovó” é o sujeito, “fez um biscoito” é o predicado, cujo núcleo é o verbo “fez”.

  • Predicado nominal

É constituído de um nome como núcleo, desempenhando a função de predicativo do sujeito. Por exemplo:

As garotas são bonitas.

Na frase acima, “as garotas” compõe o sujeito, “são” é o verbo de ligação e “bonitas” é o predicativo do sujeito.

  • Predicado verbo-nominal

Nesse caso, existem dois núcleos do predicado, sendo que um é verbo, e o outro é nome. Por exemplo:

Nós escolhemos nossa mãe professora.

Na frase, “nós” representa o sujeito, “escolhemos nossa mãe professora” é o predicado, “escolhemos” é o verbo e “professora” é o predicativo do objeto.


Reportar erro