Tecido conjuntivo

Chamamos de tecido conjuntivo aquele que é responsável pela formação do arcabouço, ou seja, pela sustentação das partes moles do corpo, apoiando e ligando…


Chamamos de tecido conjuntivo aquele que é responsável pela formação do arcabouço, ou seja, pela sustentação das partes moles do corpo, apoiando e ligando outros tipos de tecidos. Sendo parte dos tecidos de sustentação, o tecido conjuntivo possui – assim como os outros desse grupo – função importante na difusão e fluxo de metabolismo, além de participar de forma ativa nas funções de defesa do organismo.

Tecido conjuntivo

Foto: Reprodução

Estruturação

Divididos em vários grupos, todos os tecidos de sustentação têm origem embrionária mesodérmica. Sua estrutura é formada por três componentes: as células, as fibras e a substância fundamental. Os diferentes tipos de tecidos são definidos pela variação na qualidade e na quantidade de cada um desses três componentes. As fibras, que podem ser colágenas, reticulares ou elásticas – dependendo da composição das proteínas que definirão, inclusive, as funções e propriedades – formam as proteínas fibrosas que em conjunto com a substância fundamental, forma a matriz extracelular.

Os tecidos conjuntivos podem ser do tipo frouxo, que suporta estruturas sujeitas a pequenos atritos e pressão – preenchendo espaços entre células e em torno dos vasos sanguíneos, por exemplo – ou denso, que possui a mesma composição do outro, mas com uma menor quantidade de células, além de abundantes fibras colágenas, sendo, desta forma, mais resistentes e protetoras.

Principais células do tecido conjuntivo

Presente nos tendões e ligamentos, cápsulas envolvendo órgãos, aponeuroses, membranas orgânicas e constituindo o tecido de sustentação dos órgãos, os tecidos conjuntivos são divididos em três tipos que serão explicados a seguir.

Tecido adiposo

O tecido adiposo é composto de adipócitos, que são células adiposas. Além de ser o maior depósito de energia do corpo, armazenada em forma de lipídios, o tecido adiposo tem como função modelar a superfície do corpo, sendo de sua responsabilidade a diferenciação entre as silhuetas dos homens e das mulheres. Esse tecido também é responsável pela proteção contra choques mecânicos devido à formação de coxins sobre a pele em regiões como palma das mãos, planta dos pés e nádegas. Serve ainda como um isolante térmico, pois a gordura – que o forma – não é um bom condutor de calor.

Tecido ósseo

O tecido ósseo é o que forma os ossos – principais constituintes do esqueleto – dando suporte ao corpo e protegendo os órgãos vitais – como o cérebro na caixa craniana e o coração e os pulmões na caixa torácica. Além disso, é apoio para os músculos esqueléticos para proporcionar movimentos úteis aos membros do corpo. Ajuda ainda na proteção e alojamento da medula óssea e é depósito de fosfato, cálcio e íons que ajuda a regular a liberação destes no sangue.

Tecido cartilaginoso

Esse tecido oferece suporte aos tecidos moles, pois possui consistência rígida. Absorve ainda choques e facilita o deslizamento dos ossos nas articulações, pois reveste as superfícies articulares e, além disso, é o principal constituinte dos ossos em bebês recém-nascidos e no feto, promovendo o crescimento da criança.


Reportar erro