Tecido ósseo

Responsável por proporcionar apoio aos músculos esqueléticos que nosso organismo possui, o tecido ósseo é formado de um conjunto de células que age como…


Responsável por proporcionar apoio aos músculos esqueléticos que nosso organismo possui, o tecido ósseo é formado de um conjunto de células que age como tradutor das contrações dos músculos em movimentos. E é o tecido ósseo também o responsável por armazenar fosfato, cálcio e outros íons, controlando assim a liberação destes em nosso organismo.

A matriz óssea – material extracelular calcificado – aliada às células formam esse tecido. As células que dão origem ao tecido ósseo (osteócitos) são nutridas a partir dos canalículos presentes na matriz, uma vez que esses permitem as trocas de íons e moléculas entre as células ósseas e os capilares.

Esses tecidos são responsáveis por cobrir a área interna (endósteo) e externa (periósteo) dos ossos por meio de uma camada formada por células osteogênicas.

Tecido ósseo

Foto: Reprodução

Composição celular do tecido ósseo

Osteócitos

Esses se localizam nas popularmente conhecidas lacunas, que nada mais são do que cavidades na matriz óssea. Estas são capazes de ceder espaço para somente um osteócito. A comunicação entre essas células ocorre entre os canalículos e realizam trocas de moléculas e íons através das junções celulares gap.

Os osteócitos servem como depósito para determinada quantidade de retículo endoplasmático rugoso, complexo de golgi pequeno e núcleo com cromatina condensada. Agora pense em amêndoas. Pensou? Pois bem. O formato achatado dos osteócitos se assemelha e muito com o delas.

Osteoblasto

Responsável pela produção orgânica na matriz óssea, essas células têm a função de depósito de fosfato de cálcio e assim integram a mineralização da matriz. A localização dessas se dá lado a lado uma da outra na superfície óssea.

Ao passo que entram em alta atividade de síntese, essas céluas ganham formato cuboide, com citoplasma basófilo. Já quando em estado de atividade reduzida, as mesmas tomam forma achatada e o citoplasma menos basófilo. Ao ficar retida na matriz óssea, uma dessas células tornam se um osteócito.

Osteoclasto

Células consideradas volumosas, móveis e bastante ramificadas, essas são dotadas de diversos núcleos, contendo citoplasma granuloso, em alguns casos com vacúolos. Elas são pouco basófilas quando jovens e acidófilas quando adultas.

Lacunas de howship é o nome dado as lacunas cavadas na matriz óssea pelos osteoclastos. Esses possuem prolongamentos vilosos, com uma zona citoplasmática em volta dessa área, nomeada de zona clara. Esta zona é desprovida de organelas, mas abundante de filamentos de actina. E nessa área onde ocorre a reabsorção óssea.

Divisão do tecido ósseo

Osso compacto

É dotado de diversos canais que servem de espaço para nervos e vasos sanguíneos como canais de volkmann e canais de havers. Todavia, esse osso é desprovido de espaço medular, mas atua em quase totalmente na diáfise de ossos longos, na periferia dos curtos e nos chatos. Com isso, duas camadas denominadas de tábuas interna e externa são formadas.

Osso esponjoso

Com extensas superfícies medulares, esse osso é composto por várias trabéculas, essas que o deixam com aspecto poroso e servindo de espaço para a medula óssea. Esse tipo está presente na área mais profunda da diáfise de ossos longos, no centro de ossos curtos e servindo de divisor nos ossos chatos entre as tábuas interna e externa.

Classificação

O tecido ósseo primário ou imaturo é o primeiro tecido localizado em um osso e, posteriormente, é trocado pelo osso elementar. Já o secundário ou lamelar é predominante em adultos, cuja característica principal é ser dotado de fibras colágenas.


Reportar erro